terça-feira, 30 de agosto de 2011

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Amizade, dom de Deus – parte II

        
        Estimados leitores, estamos, nestas últimas reflexões, meditando sobre a Amizade, que brota do Coração amoroso de Cristo e se derrama a nós em Dom de Deus. Na primeira desta série, detemo-nos nas primícias do exemplo que Jesus nos deixou acerca da amizade... Os evangelistas não pouparam detalhes para nos indicar com quão grande amor fraterno Cristo tinha seus amigos. “Amou com coração humano”, afirma o Concílio Vaticano II, na Gaudium et spes. 
        De fato, é o amor pelos homens que o impele à submissão de nossa natureza frágil para nos salvar. Temos visto que amor e amizade são inseparáveis, exatamente por ser esta dependente, intrinsecamente, daquele. Assim, podemos entender que, para estabelecer um laço de amizade conosco, Deus amou-nos primeiro. “De tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (Jo 3, 16) . 
E como, segundo Santo Agostinho, “só se ama aquilo que se conhece”, coube ao Unigênito mostrar-nos a face misericordiosa de Deus, sempre pronto a nos perdoar e acolher. É como se repetíssemos o pedido de Filipe: “Senhor, mostra-nos o Pai e isso nos basta” (Jo 14, 8). Queremos, pois, estabelecer aquela amizade incondicional com o Senhor, fruto de uma sincera intimidade com Ele, que só nos é possível a partir do momento em que nos abrimos à revelação que o Filho nos dá. Portanto, a isto Ele nos responde: “Aquele que me viu, viu também o Pai” (Jo 14, 9) . Ou, como noutra passagem: “Ninguém jamais viu Deus. O Filho único, que está no seio do Pai, foi quem o revelou” (Jo 1, 18). 
        De fato, é nisto que deve basear-se a nossa amizade com Deus... E para que tal relação não fosse, de modo algum, parcial ou condicionada às circunstâncias históricas ou culturais, Cristo não poupou a própria vida para que a revelação se consumasse. Por isso somos amigos de Deus: porque podemos conhecê-lO através de Jesus – mesmo que ainda restringidos pelas limitações de nossa razão. “Chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai” (Jo 15, 15). Cristo nos transmitiu o amor recebido de Deus, para que, provando-o, chegássemos à amizade com Ele: “Eu e o Pai somos um” (Jo 10, 30) . 
        Enfim, amigos, para compreendermos o Dom da Amizade que Deus nos concede em nosso atribulado cotidiano, precisamos de antemão entender que qualquer amigo, só o pode ser verdadeiramente, se antes advir do amor de Deus. Noutras palavras, a amizade de Deus conosco, estabelecida em Cristo, é a única fonte da qual pode, seguramente, emanar a amizade que nos leva aos Céus, sobre a qual refletiremos no próximo artigo.

Rafael de Oliveira Archetti
A. D. MMXI

Morre Dom Clemente Isnard, ex-vice-presidente da CNBB



Morreu ontem, por volta das 18h, em Recife (PE), o bispo emérito de Nova Friburgo (RJ), e ex-vice-presidente da CNBB, dom Clemente José Carlos Isnard, de 94 anos, uma das grandes referências de liturgia da Igreja no Brasil. Dom Clemente teve uma parada respiratória, pouco depois de ter feito  fisioterapia. O sepultamente de seu corpo será amanhã, 25, no final da tarde, no Mosteiro de São Bento de Olinda. O horário ainda não foi divulgado.
Dom Clemente nasceu no Rio de Janeiro em 8 de julho de 1917 e pertencia à Ordem de São Bento (beneditino). Recebeu a ordenação presbiteral em dezembro de 1942. Em 25 de julho de 1960, foi ordenado bispo para a diocese de Nova Friburgo, onde esteve até ficar emérito em 1992. A partir desta data, tornou-se vigário geral da diocese de Duque de Caxias, no Rio de Janeiro até o ano de 2004.
Dom Clemente tinha como lema episcopal “Seguindo a Ti como pastor”. Exerceu inúmeras atividades, tendo destacada atuação no Concílio Ecumênico Vaticano II em relação à liturgia. Foi membro do Conselho Federal de Cultura (1961), do Conselho Estadual de Educação (1961-1964) e do Conselho para Execução da Constituição de Liturgia (1964-1969).
Foi, ainda, Secretário Nacional de Liturgia (1964); Membro da Comissão Episcopal Pastoral da CNBB; Vice-presidente da CNBB (1979-1982); presidente do Departamento de Liturgia do CELAM (1979-1982); 2º Vice-presidente do CELAM (1983-1987); membro da Congregação para o Culto Divino; membro do 1º Sínodo dos Bispos em 1967.

Dom Clemente participou também das Conferências do Episcopado Latino-americano de Puebla (1979) e Santo Domingo (1992).

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Bento XVI anuncia tema da JMJ no Brasil


O Papa Bento XVI anunciou durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 24, o tema da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2013 que será realizada no Rio de Janeiro . “Ide e façais discipulos em todas as nações!”, uma referência ao Evangelho de Mateus (28,19).

Já para a Jornada diocesana do próximo ano, o Pontífice deu como tema uma passagem da Carta aos Filipenses: “Alegrai-vos sempre no Senhor!” (4,4).

Durante o encontro com os fiéis e peregrinos no pátio interno do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, o Santo Padre recordou com entusiasmo a JMJ em Madri e enfatizou que estes dias lhe trouxeram mais esperança quanto ao futuro da Igreja.
“Foi um evento eclesial emocionante; cerca de dois milhões de jovens de todos os continentes viveram, com alegria, uma formidável experiência de fraternidade, de encontro com o Senhor, de partilha e de crescimento na fé: uma verdadeira cascata de luz”, salientou durante a Catequese.

Bento XVI destacou que os jovens demonstraram o firme e sincero desejo de enraizar suas vidas em Cristo, permanecer firme na fé e caminhar junto na Igreja.

"Tenho em mente o entusiasmo irreprimível com o qual os jovens me receberam, no primeiro dia, na Praça de Cibeles, suas palavras cheias de expectativas, o forte desejo de se orientarem sobre a verdade mais profunda e de radicar-se nela, aquela verdade que Deus nos deu a conhecer em Cristo”, recordou o Papa.

Ao lembrar do encontro com as jovens religiosas no Mosteiro de El Escorial, o Pontífice disse que o que mais lhe chamou a atenção ali foi ver o entusiasmo delas, uma fé jovem, cheia de coragem em relação ao futuro e a vontade de servir a humanidade.

Aos jovens professores universitários, o Santo Padre recordou o que significa ser  verdadeiros formadores das novas gerações, enfatizando que é preciso guiar-se na busca da verdade não só com as palavras, mas também com a vida, cientes de que a verdade é o próprio Cristo. “Encontrando Cristo, encontramos a verdade”, ressaltou.
Chamados de Deus

O Papa recordou também os momentos intensos na celebração da Via Sacra, onde uma multidão variada de jovens reviveu com intensa participação as cenas da paixão e morte de Cristo. “A cruz de Cristo dá muito mais do que o que é necessário, dá tudo, porque nos leva a Deus, salientou.

Na Missa na Catedral da Almudena, em Madri, com os seminaristas, o Papa destacou o desejo para que cresçam as vocações para o sacerdócio e para a vida religiosa, lembrando que muitos jovens sentiram o chamado para essas vocações em Jornadas anteriores.

“Estou certo que, também em Madri, o Senhor bateu às portas dos corações de muitos jovens para que o sigam com generosidade no ministério sacerdotal ou na vida religiosa”, afirmou.

Outro momento emocionante para o Papa foi a visita a um instituto que cuida de jovens com diversos tipos de deficiências físicas. Para ele, os voluntários que ali trabalham são testemunhas silenciosas do Evangelho da caridade e da vida.


Momentos intensos

Bento XVI recordou ainda a Vigília de Oração no Aeroporto Cuatro Vientos, onde nem a forte chuva e o vento puderam diminuir o entusiasmo dos jovens.

“Uma multidão de jovens em festa, nada intimidados pela chuva e pelo vento, permaneceu em adoração silenciosa a Cristo presente na Eucaristia, para louvá-lo, agradecê-lo, pedir a ele ajuda e luz”, lembrou o Papa.

Na Celebração Eucarística do domingo, 21, contou o Santo Padre, os jovens manifestaram a exuberância e a alegria de celebrar o Senhor na Palavra e na Eucaristia, para juntos sempre mais a Ele, reforçar sua fé e a vida cristã.

Para Bento XVI, o encontro de Madri foi uma estupenda manifestação de fé para a Espanha e para o mundo antes de tudo que trouxe aos jovens uma ocasião especial para refletir, dialogar, trocar experiências positivas e, sobretudo, rezar junto e renovar o empenho de radicar a própria vida em Cristo, amigo fiel.

“Estou certo que eles retornaram às suas casas e retornam com o firme propósito de ser fermento na massa, levando a esperança que nasce da fé. Da minha parte, continuo a acompanhá-los com a oração, para que permaneçam fiéis aos empenhos assumidos”, afirmou.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Cruz da JMJ peregrinará pelo Brasil


A Cruz que acompanha todas as edições da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) chegará, no Brasil, no dia 18 de setembro deste ano.

A chegada será em São Paulo e dali a cruz peregrinará por todo o país. Em cada parada serão realizadas pré-jornadas que prepararão os jovens e toda a Igreja para o grande evento com o Papa em 2013.
“Será um tempo de preparação para a JMJ 2013, de renovação da fé. A passagem da cruz será uma ocasião para rever elementos fundamentais do mistério da cruz, pontos fundamentais da nossa fé e do nosso Catecismo”, destaca o Bispo da Diocese de Caraguatatuba (SP), Dom Antônio Carlos Altieri .

Mas o conteúdo de formação destas pré-jornadas, explica Dom Altieri, serão preparadas por cada bispo junto aos párocos de suas dioceses.

“Será um tempo fecundo de preparação. Será um marco para a Igreja no Brasil”, acredita o bispo salesiano.

Todos são convidados para receber a cruz em São Paulo. Depois ela deverá seguir para o sul do país, em seguida para o sudeste, centro-oeste, norte e nordeste. Ao voltar para o Vale do Paraíba, em São Paulo, a cruz deverá passar por Aparecida e pela sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista, antes de, finalmente, ir para o Rio de Janeiro.

Dom Altieri explica que a cruz é um símbolo da redenção para a fé cristã, assim, a passagem da cruz será um momento de abraçá-la verdadeiramente, por amor.

“Esta será uma oportunidade para que entendamos o que é ser cristão, o que é dar a vida pelos amigos e inimigos por amor, não por imposição, sem arrastar isso como se não tivesse outra opção, mas na alegria de quem vê o futuro desse sacrifício”, enfatiza.

Os falsos ídolos da atualidade mostram para os jovens e para a sociedade que a felicidade é encontrada na satisfação de prazeres que são momentâneos. Desda forma, para o bispo salesiano, a passagem da cruz, mostrará que é possível viver no mundo de outra forma.

“A JMJ 2013 terá uma repercussão para toda a Igreja. É um evento que vai mexer com toda nossa estrutura eclesial. Faremos o melhor para que ela dê frutos duradouros. A Igreja no Brasil será marcada por antes e depois da JMJ Rio”, salienta o bispo.

domingo, 21 de agosto de 2011

Rio de Janeiro será a próxima sede da JMJ, anuncia Bento XVI


O Rio de Janeiro será a sede da Jornada Mundial da Juventude 2013! O anúncio oficial foi feito pelo Papa Bento XVI, ao fim da Missa de encerramento da JMJ Madri, neste domingo, 21.

A data prevista para o evento é de 23 a 28 de julho de 2013 e a expectativa é reunir mais de dois milhões de jovens peregrinos.

"Este é o maior evento da Igreja. Juntando o número de pessoas de uma Copa do Mundo e uma Olimpíada, não dá a metade do que se dá numa Jornada Mundial da Juventude”, destaca o assessor da Comissão Episcopal para a Juventude da CNBB, padre Carlos Sávio Costa Ribeiro.
Para os jovens da América Latina será mais barato vir ao Brasil do que ir para uma JMJ na Europa, por isso, o vice-coordenador geral da JMJ Rio, Dom Antônio Augusto, espera que o público seja ainda maior que o da JMJ Madri.

Segundo Dom Antônio, a escolha do Papa pelo Brasil tem muito a ver com a esperança que o Santo Padre tem pela América Latina. “É uma demostração viva de como a Igreja se apoia muito nos países latino-americanos onde o carisma e a fé do povo católico são muito fortes”, destaca.

Hoje, a fé da América Latina é um exemplo para os outros países da Europa que precisam de uma nova evangelização. Para o cantor e missionário da Comunidade Canção Nova, Dunga, a JMJ Brasil trará um "novo impulso para a evangelização dos jovens", primeiramente se expandindo para todo continente e, depois, atingindo todo mundo.

"Será uma oportunidade para todas as dioceses de nosso país, junto com seus bispos, sacerdotes e leigos, vivam uma profunda comunhão, demostrando que a Igreja é uma grande família", destaca Dom Antônio.

Segundo ele, a escolha não foi só pelo Rio de Janeiro, mas pelo Brasil, e  será um sinal de unidade e mor diante de tantas tragédias que o mundo está vivendo.

“O Brasil mostrará que a Igreja é um só coração e uma só alma, exemplo de unidade, comunhão para esta sociedade que tanto sofre com divisões, fragmentação de valores e desigualdade social. Que o Brasil possa demostrar pra todo mundo que a fé une os corações”, enfatiza.


Programação

Na programação oficial da JMJ Rio já estão confirmadas as catequeses, a Via Sacra, a Vigília e a Missa com o Papa, eventos já tradicionais em todas as edições da JMJ.

“Fora da estrutura oficial do evento, não temos nada planejado ainda. Mas o Brasil certamente tem muito a oferecer aos jovens”, conta o  vice-coordenador.

Para o missionário Dunga, as apresentações das bandas brasileiras na JMJ Madri foram um aperitivo do que acontecerá na JMJ Rio.


Custos da JMJ Rio

Organizar uma JMJ realmente é algo que acarreta muitas responsabilidades, preocupações e empenhos, salienta Dom Antônio. A arquidiocese do Rio e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) estarão a frente desta organização que tem como coordenador-geral Dom Orani  João Tempesta, Arcebispo do Rio.

“A maioria dos recursos procederão das inscrições que começarão no final de 2012. Mas antes do inicio das inscrições precisamos de recursos para as primeiras despesas como a divulgação”, explica  o vice-coordenador.

Além das inscrições dos jovens, a Igreja espera contar com recursos vindos de patrocinadores. Já os suportes na segurança e no transporte serão concedidos pela prefeitura do Rio de Janeiro, como é natural em qualquer evento.

“Esperamos que escolas, paróquias e as famílias abram suas casas para acolher esses jovens”, destaca Arcebispo Emérito do Rio.


Expectativas

Desde 2007, quando o Brasil se colocou oficialmente como candidato para sede de uma JMJ que as expectativas eram grandes. Em 2010, a Arquidiocese do Rio de Janeiro, durante a Jornada Arquidiocesana da Juventude, exibiu um vídeo expressando o entusiamo da arquidiocese para que a capital carioca  fosse escolhida como sede da próxima JMJ. 

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

"Vida consagrada nasce da escuta da Palavra de Deus", diz Papa


No segundo dia da visita do Papa Bento XVI a Madri, na Espanha, por ocasião da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Santo Padre se encontrou com jovens religiosas do Mosteiro da cidade de São Lourenço de El Escorial e agradeceu a fidelidade de cada uma, à vocação que elas receberam.

"Cada carisma é uma palavra evangélica que o Espírito Santo recorda à sua Igreja (cf. Jo 14, 26). Não é em vão que a vida consagrada «nasce da escuta da Palavra de Deus e acolhe o Evangelho como sua norma de vida", ressaltou.
Bento XVI refletiu sobre a radicalidade evangélica como um testemunho de vida diante do relativismo da sociedade atual.  "A radicalidade evangélica é estar «enraizados e edificados em Cristo, e firmes na fé» (cf. Col 2, 7), que, na vida consagrada, significa ir à raiz do amor a Jesus Cristo com um coração indiviso, sem nada antepor a esse amor".

Recordando suas palavras na mensagem para esta JMJ, o Santo Padre afirmou que o mundo vive uma espécie de "eclipse de Deus", uma "amnésia" ou até mesmo "rejeição do cristianismo e uma negação do tesouro da fé recebida, com o risco de se perder a própria identidade profunda".

Diante dessas circunstâncias, o encontro pessoal com Cristo, que alimenta a vida consagrada adquire uma especial relevância e "deve revelar-se, com toda a sua força transformadora".

Radicalidade evangélica

Bento XVI explicou que a radicalidade evangélica se exprime "na missão que Deus vos quis confiar". "Desde a vida contemplativa que, na própria clausura, acolhe a Palavra de Deus em silêncio eloquente e adora a sua beleza na solidão por Ele habitada, até aos mais diversos caminhos de vida apostólica, em cujos sulcos germina a semente evangélica na educação das crianças e jovens, no cuidado dos doentes e idosos, no acompanhamento das famílias, no compromisso a favor da vida, no testemunho da verdade, no anúncio da paz e da caridade, no trabalho missionário e na nova evangelização, e em muitos outros campos do apostolado eclesial", explicou.

O Papa ressaltou que este é o "testemunho de santidade" a que Deus chama os consagrados. "Seguindo de perto e incondicionalmente Jesus Cristo na consagração, na comunhão e na missão. A Igreja precisa da vossa fidelidade jovem, arraigada e edificada em Cristo".

Após o encontro com as religiosas o Santo Padre se encontrou com jovens professores universitários na Basílica de São Lourenço de El Escorial, onde fez um discurso.

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

"Não vos envergonheis do Senhor", pede Bento XVI aos jovens

Rei da Espanha, Juan Carlos e o Papa Bento XVI

"Venho aqui para me encontrar com milhares de jovens de todo o mundo, católicos, interessados por Cristo ou à procura da verdade que dê sentido genuíno à sua existência", afirmou o Papa Bento XVI, nesta quinta-feira, 18, em sua chegada a Madri, na Espanha, para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2011.

O Santo Padre agradeceu a hospitalidade de todos que acolheram esses jovens e afirmou que foi ao país para confirmar todos na fé e exortá-los "a encontrarem-se pessoalmente com Cristo Amigo e assim, radicados na sua Pessoa, converterem-se em seus fiéis seguidores e valorosas testemunhas".

"Não vos envergonheis do Senhor", disse Bento XVI. "Ele fez questão de fazer-se igual a nós e experimentar as nossas angústias para levá-las a Deus, e assim nos salvou", destacou.
Bento XVI disse ainda que os jovens veem a superficialidade e o consumismo imperantes na sociedade e sabem que, sem Deus, seria difícil afrontar estes desafios e ser verdadeiramente felizes, colocando para isso todo o entusiasmo na consecução de uma vida autêntica.  

"Esta descoberta do Deus vivo revigora os jovens e abre os seus olhos para os desafios do mundo onde vivem, com as suas possibilidades e limitações (...) Com Ele a seu lado, terão luz para caminhar e razões para esperar, não se detendo nem mesmo diante dos ideais mais altos, que hão de motivar os seus generosos compromissos para a construção de uma sociedade onde se respeite a dignidade humana e uma efetiva fraternidade", afirmou.

O Papa destacou que a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) é uma ocasião privilegiada para que os jovens coloquem em comum as suas aspirações, troquem reciprocamente a riqueza das culturas e experiências uns dos outros, e se animem mutuamente num caminho de fé e de vida, no qual alguns se julgam sozinhos ou ignorados nos seus ambientes cotidianos.

"Mas não! Não estão sozinhos", ressaltou Bento XVI. "Muitos da sua idade partilham os mesmos propósitos deles e, confiando inteiramente em Cristo, sabem que têm realmente um futuro à sua frente e não temem os compromissos decisivos que preenchem toda a vida. Por isso me dá imensa alegria poder escutá-los, rezarmos juntos e celebrar a Eucaristia com eles. A Jornada Mundial da Juventude traz-nos uma mensagem de esperança, como uma brisa de ar puro e juvenil, com aromas renovadores que nos enchem de confiança face ao amanhã da Igreja e do mundo".

Por fim, o Santo Padre recordou os jovens de todo o mundo que "atravessam provações de diversas índoles" e disse que, nestes dias estará junto a cada um deles. E pediu a intercessão da Virgem Maria pelo bom êxito da JMJ.

Nesta quinta-feira Bento XVI irá se encontrar com os jovens na Praça da Independência de Madri e fará a passagem, com alguns desses jovens, pela Porta de Alcalá. Em seguida fará um discurso. 

Fonte: Canção Nova

JMJ é fonte de luz que dá visibilidade à presença de Deus, diz Papa


 No voo direto para Madri, nesta quinta-feira, 18, Bento XVI respondeu, como é tradicional, às perguntas dos jornalistas. O Papa destacou a importância dessa Jornada Mundial da Juventude (JMJ) não somente para os jovens, mas para toda a Igreja. Ao responder sobre a atual crise econômica, afirmou que o homem deve estar no centro da economia e, não, o lucro.

"A JMJ liga o mundo a Deus e é uma importante realidade para o futuro da humanidade", destacou o Papa, que ressaltou os valores extraordinários da JMJ, dom e inspiração do Beato João Paulo II:

"Digo que as JMJs são um sinal, uma fonte de luz, dão visibilidade à fé, à presença de Deus no mundo e incentivam assim a coragem de ser fiel. Enquanto os cristãos se sentem isolados neste mundo, quase perdidos, aqui veem que não estão sós, que têm uma grande comunidade de fiéis no mundo, que é nobre viver nesta amizade universal." 
As JMJs, disse ainda, não são um acontecimento isolado, fazem parte de um caminho maior que exige mais que uma preparo técnico. O Papa ofereceu uma reflexão sobre o caminho que se abre depois deste grande evento eclesial. "É preciso considerar a JMJ, nessa visão, como sinal, parte de um grande caminho, cria amizades, abre fronteiras e torna visível que é belo estar com Deus, que Deus está conosco. Nesse sentido, queremos continuar com essa grande idéia do Beato João Pailo II", destacou.

Crise econômica mundial

A segunda pergunta dirigida ao Papa foi centralizada na atual crise econômica mundial, cujos efeitos negativos se fazem sentir, sobretudo, nos confrontos dos jovens: "Na crise econômica atual se confirma o que já veio à tona nas grandes crises precedentes: que a dimensão ética não é algo exterior aos problemas econômicos, mas uma dimensão interior e fundamental. A economia não funciona somente com uma autoregulamentação mercantil, mas é necessário uma razão ética."

Bento XVI citou o magistério social de João Paulo II e, em particular, a sua afirmação de que o homem deve estar no centro da economia e que a economia não é de se medir segundo o máximo aproveitamento, o lucro, mas segundo o bem de todos." O Papa remarcou a necessidade de não se negligenciar o valor da responsabilidade. A Europa, afirmou, "deve também pensar nos problemas econômicos das outras áreas do mundo, que sofrem a fome e não têm perspectiva de futuro".

O Papa citou ainda a dimensão da responsabilidade da nova geração. "Se os jovens de hoje não encontram perspectiva em suas vidas, o nosso hoje está errado... Então a Igreja, com a sua doutrina social, sua doutrina sobre a responsabilidade, abre a capacidade de renunciar ao máximo o lucro e viver tudo na dimensão humana e religiosa, de ser um pelo outro."

Frutos da JMJ e anúncio da Verdade

Respondendo a uma pergunta sobre os frutos da JMJ, Bento XVI observou que o "semear Deus" é sempre silencioso, não aparece de imediato nas estatísticas. "A partir de amanhã começa um grande crescimento da Igreja. Um crescimento silencioso. Nas outras JMJs, tanta amizade cresceu, amizade pela vida, tantas novas experiências que Deus proporciona".

Ao Pontífice foi feita uma pergunta sobre o anúncio da Verdade em um momento no qual os jovens vivem em um ambiente multicultural e multiconfessional. O Papa reconheceu que, no passado, houve abusos no conceito de verdade e acrecentou que "a verdade é acessível somente na liberdade":

"Se pode impor com violência os comportamentos, as observações... a verdade não. A verdade se abre somente com a liberdade, o consenso livre e, por isso, liberdade e verdade estão intimamente ligadas, uma é condição para a outra", afirmou.

Por isso, "devemos estar sempre em busca da verdade, dos valores verdadeiros," prosseguiu o Pontifice, que defendeu estar nos direitos humanos fundamentais "um núcleo de valores comuns." Ao final, afirmou que não é necessário ter medo da verdade:

"A verdade como tal é dialogável porque busca conhecer melhor, entender melhor e se faz no diálogo com os outros. Buscar a verdade e a dignidade do homem é a maior defesa da liberdade."

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Grupo Jovem Graças se prepara para receber a Jornada Vicarial da Juventude

Cartaz da Jornada Vicarial da Juventude

        Neste Sábado, dia 20 de agosto será realizada na Paróquia Nossa Senhora das Graças - Olaria, a 1ª Jornada Vicarial da Juventude, que contará com a partcipação das pastorais juvenis, movimentos e grupos jovens do Vicariato Sede.
A programação é bastante variada, teremos música, teatro, pregação, transmissão da Vigília do Papa Bento XVI com os jovens em madri, Adoração e muito mais.
Coordenador do  Grupo Jovem Graças



        O coordenador do Grupo Jovem Graças falou da importância desse evento para a juventude católica de Nova Fribrugo, " Não podemos deixar passar despercebido um evento como este, já que nem todos podem participar da Jornada Mundial em Madri, possamos juntos fazer da JVJ nossa comunhão com a juventude que estará em Madri e assim refletirmos sobre o tema escolhido pelo Papa Bento XVI, " Enraizados e Edificados em Cristo, Firmes na Fé."(Col 2,7), e assim fazer desse dia um momento de união das pastorais e movimentos do nosso Vicariato."

        Lembramos que a jornada é aberta para todos os jovens e terá início ás 14h e terminará as 18h30min com a Santa Missa.
        Mais informações pelo telefone 22 3512-1199 de segundas a sexta das 15 ás 17hrs



Bento XVI: ‘Estou feliz em partir para Madri’


O Papa Bento XVI se prepara para ir a Madri: “Estou feliz por encontrar lá todos os jovens que estarão presentes de vários países do mundo”, ressalta o Santo Padre. E sublinhou a necessidade de “ser confiado à oração” em sua viagem apostólica à Espanha.
Da mesma forma, os peregrinos são convidados “a meditar sobre o tesouro da fé que nos tem dado para recebê-lo com gratidão”, afirma o Santo Padre. “Vamos nos comprometer a responder de forma responsável ao chamado de Deus e optar por basear a nossa vida em Cristo. Nesta jornada, não estamos sozinhos”, salientou Bento XVI.
Em Madri os jovens se preparam para a recepção do Santo Padre recebendo o sacramento da reconciliação.
Milhares de peregrinos têm procurado, desde terça-feira, os 200 confessionários disponibilizados pela organização da Jornada Mundial da Juventude de Madri, no Parque del Retiro. O número deve multiplicar-se nos próximos dias, sobretudo com a presença do Santo Padre no local na manhã de sábado.
A JMJ 2011 promove a “Festa do Perdão”, com a presença de centenas de sacerdotes, disponíveis para ministrar, por turnos, o sacramento da confissão em espanhol, inglês, francês, italiano, alemão, polonês, português e em qualquer outro idioma que o confessor domine.
Os horários para as confissões foram fixados na sexta-feira, dia 19, das 10h às 22h e sábado, dia 20, das 10h às 15h. Todos os confessionários estão dispostos em duas filas, separadas de forma a respeitar a privacidade dos peregrinos, com uma placa distinguindo os diferentes idiomas nos quais cada um dos sacerdotes pode ministrar as confissões.
A “Festa do Perdão” dispõe também de dois confessionários dedicados especificamente às pessoas portadoras de deficiências, devidamente identificados com um distintivo: um para peregrinos com incapacidade auditiva, que poderão se confessar com um sacerdote que conhece a linguagem gestual, e outro para pessoas com deficiências motoras.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

"Esta é a geração Bento XVI !", enfatiza o cardeal de Madri


“Bem vindos à Espanha. Bem vindos a esta Jornada Mundial da Juventude convocada pelo nosso Papa Bento XVI”, saudou o Arcebispo de Madri, Cardeal Antonio María Rouco Varela, na Missa de abertura da 26ª JMJ, nesta terça-feira, 16.

Ao receber a chamada “geração Bento XVI”, Dom Rouco Valera salientou que esta é o “futuro vivo da nossa Igreja e de nossos povos”. Geração essa que passa por muitas dificuldades e recebe influências positivas e negativas por todos os lados. 

“Em meio a globalização, redes sociais, crise econômica... muitas vezes, os jovens, sem raízes fortes, são levados para fora do caminho da vida. Essa geração precisa, mais do que outras, de edificar-se em Cristo”, enfatizou o cardeal.

Modelo de João Paulo II

Padroeiro da JMJ e exemplo de vida cristã, o Beato João Paulo II mudou a relação dos Sucessores de Pedro com a juventude, mostrando-lhes como abrir-se a Cristo.

“João Paulo II foi um valente cristão, ninguém conseguiu afasta-lo. O Papa entregou toda sua vida ao Senhor, não guardou nada para si”, destacou o Dom Rouco Valera.

O amor de Karol Wojtyla pelos jovens era visível e eles se sentiam verdadeiramente amados por ele. O cardeal recordou a mensagem deixada por João Paulo II aos jovens; o pontífice polonês pediu para que eles se colocassem a caminho de Jesus Cristo.

“Nesta tarde lembramos nosso Beato João Paulo II, Papa dos jovens. Este Papa iniciou uma nova experiência dos Sucessores de Pedro com os jovens. Desde a primeira convocação de João Paulo II, em Roma, está sendo escrita uma bela história de três  gerações que culminarão em muitas vocações”, ressaltou o presidente da celebração.

Qualquer um que já tenha ido a uma JMJ pode constatar que, ao receber o Papa, os jovens com grande amor demostravam o respeito e a admiração por aquele que vinha em nome de Deus.

“Recebamos o Papa Bento XVI com o mesmo amor que recebemos João Paulo II. Vocês pertencem a geração do Papa Bento XVI”, destacou o cardeal.

Pedindo a proteção especial do beato João Paulo XVI e da Virgem Maria, o arcebispo de Madri acredita que estes serão dias de alegria que se estenderão a todas as nações.

Cardeal de Madri presidirá Missa de abertura da JMJ 2011


Considerada o ato mais importante da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) antes da chegada do Papa, a Missa de abertura do evento, às 20h (15h de Brasília) desta terça-feira, 16, na Praça Cibeles, será presidida pelo Arcebispo de Madri, Cardeal Antonio María Rouco Valera. Ontem, operários davam os últimos retoques no palanque montado para a celebração e, ao lado, o coral ensaiava preparando-se para a celebração.
Neste mesmo local, na quinta-feira, 18, o Papa será acolhido pelos jovens às 19h30 (14h30 de Brasília), e na sexta-feira, acontecerá a via-sacra, às 19h30 (14h30 de Brasília), passando ainda por Paseo de Recoleto e Praça de Colón.

Nesta segunda-feira, 15, terminou a pré-jornada ou “Dia nas Dioceses”, realizada nas dioceses da Espanha desde o dia 11, para preparar os jovens para a JMJ. De acordo com o site oficial do evento, mais de 130 mil jovens de 180 países participaram da iniciativa. O tema da Jornada deste ano é “Enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé”.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Rio de Janeiro será anfitriã da JMJ em 2013


O Rio de Janeiro vai ser a sede da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) de 2013. A notícia foi confirmada ontem pelo Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Padre Federico Lombardi, que disse que Bento XVI fará o anúncio oficial no próximo dia 21 de agosto, na conclusão do iminente encontro de Madri.
De acordo com o sacerdote jesuíta, que é também Diretor Geral da RV, a 23ª edição da Jornada, no Rio, será antecipada em um ano para não coincidir com a Copa do Mundo de 2014, a ser realizada no Brasil.
O Rio de Janeiro será a segunda cidade da América Latina anfitriã da Jornada, depois da edição de Buenos Aires em 1987.
Seguiram-se encontros em Santiago de Compostela (Espanha), Czestochowa (Polônia), Denver (EUA), Manila (Filipinas), Paris (França), Roma (Itália), Toronto (Canadá), Colônia (Alemanha) e Sydney (Austrália).
Cerca de 20 milhões de jovens participaram destes encontros internacionais.
As Jornadas Mundiais da Juventude nasceram em 1984 por iniciativa do Papa João Paulo II. O primeiro teve lugar em Roma no Domingo de Ramos daquele ano, como parte das celebrações da Ano Jubilar da Redenção (1983-1984).

Fonte: Rádio Vaticano

Hoje, solenidade da Assunção de Maria oa Céu, o Papa comparou Nossa Senhora a uma Arca de Aliança vivente e convidou a ver nela o caminho do nosso futuro


Nesta segunda-feira, festa da Assunção de Nossa Senhora ao Céu, Bento XVI presidiu à missa na Paróquia Pontifícia São Tomás de Villanova, em Castel Gandolfo, onde se encontra para o período estivo de repouso.

A homilia foi, como não podia deixar de ser centrada sobre a figura de Nossa Senhora, nesta sua festa, uma das mais antigas e amadas solenidades a Ela dedicada – disse o Papa – explicando que se trata da sua assunção à glória dos Céus em corpo e alma, isto em toda a sua integridade. Esta festa constitui uma oportunidade para renovarmos o nosso amor em relação à Virgem Maria, a admirá-la e a louvá-la pelas grandes coisas que o Omnipotente fez para Ela e Nela.

O Papa prosseguiu indicando outras graças que nos são dadas ao contemplar Nossa Senhora: uma ocasião para olharmos em profundidade à nossa vida, a fim de que, nos nossos problemas e esperanças quotidianos possamos receber dela a luz e ver nela um modelo de percurso para a nossa caminhada.

Partindo da leitura do livro do Apocalipse evocado neste domingo, Bento XVI comparou Nossa Senhora à Arca da Aliança. No Antigo Testamento – disse - essa Arca era o símbolo da presença de Deus no meio do seu povo. Com o Novo Testamento passa a ser uma realidade, uma pessoa viva, concreta: a Virgem Maria, mãe de Deus feito homem, Jesus nosso Senhor e Salvador. Assim como a Arca continha a tábua das leis de Moisés, também Maria, arca viva, soube colher Jesus no seu ventre, soube conformar-se à vontade de Deus.

“Hoje a Igreja canta o amor imenso de Deus para com Nossa Senhora que Ele escolheu como verdadeira Arca da Aliança, como aquela que continua a dar Cristo Salvador à humanidade, como aquela que no Céu partilha a plenitude da gloria e goza da mesma felicidade de Deus e nos convida a nós também a tornarmo-nos, de certo modo, “arca”, na qual está presente a Palavra de Deus a fim de podermos ver no outro a presença de Deus e viver em comunhão com Deus e conhecer a realidade do Céu”.

O Papa deteve-se depois sobre o Evangelho, em que São Lucas nos diz que essa Arca vivente, Maria, se dirige apressada à casa de Zacarias e Elisabete, na cidade de Judá, onde era esperada para ajudar em casa. Bento XVI chamou a atenção para a importância que assume neste contexto a palavra “apressada”, dizendo que as coisas de Deus são as únicas que devem entrar com urgência na nossa vida. Recorda ainda que Maria entra nessa casa com Jesus no ventre e que esse “esperar” para ajudar em casa transforma-se numa outra espera, a do Messias Salvador. E é o Espírito Santo a fazer compreender a Elisabete que Maria é a verdadeira Arca da Aliança, a Mãe de Deus que a veio visitar e acolhe-a, então, dizendo em voz alta: “Bendita sejas tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre!” Elisabete que também estava grávida, de João Baptista, ao ouvir a saudação de Maria, sentiu o filho saltar-lhe de alegria no ventre.

Maria, voltou a sublinhar o Papa na sua homilia, é a arca da Aliança perante a qual o coração exulta de alegria, a Mãe de Deus, presente no mundo, não guarda para sai essa divina presença; oferece-a, partilhando com os outros a graça de Deus. Maria é realmente a “causa da nossa alegria”, a “arca” na qual o Salvador está realmente presente no meio de nós.

Falar de Maria é de certo modo falar de nós, de cada um de nós: nós também somos destinatários daquele imenso amor que Deus – destinou - de maneira absolutamente única e irrepetível, claro – a Maria.

Nesta solenidade da Assunção olhemos para Maria, exortou o Papa, pois que – disse – Ela abre-nos para a esperança, para um futuro cheio de alegria e nos indica a via para chegar a esse futuro, isto é acolher na fé, o seu Filho, Jesus, deixando-nos guiar pela sua palavra, segui-Lo todos os dias, mesmo nos momentos em que as nossas cruzes se tornam pesadas. 

YOUCAT, Catecismo para a juventude

Um presente pessoal do papa Benedito XVI para os peregrinos das JMJ


Sempre com a juventude na mente e inteiramente ciente de que são o futuro da Igreja e da sociedade, o papa Benedito XVI dará um presente especial aos peregrinos das JMJ - um livro chamado YOUCAT (Catecismo da juventude). Todos os peregrinos encontrarão nas suas mochilas este instrumento útil para os ajudar a viver plenamente o lema das jornadas mundiais da juventude deste ano: “enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé.”

Este compêndio da fé com 280 páginas responde de uma maneira simples às questões básicas da fé católica. Resolve as principais dúvidas e preocupações que afligem a juventude de hoje: “A juventude de hoje não é tão superficial como alguns pensam. Eles querem saber o que a vida significa realmente,” afirma o Santo Padre no prólogo do YOUCAT.

Este extraordinário livrinho é um jogo de perguntas e respostas escritas num estilo dinâmico e claro, permitindo que os jovens encontrem respostas às suas perguntas de uma maneira divertida e interessante. “Este livro é emocionante porque fala do nosso próprio destino,” escreve o Santo Padre. “Ele coloca diante de vós a mensagem do Evangelho como ´a pérola de grande valor` (Mt, 13:46), pela qual deveis entregar tudo.”

Com design simples, fotografias combinadas com ilustrações descritivas, torna-se visualmente mais atractivo e interessante de ler. Fácil de usar, está dividido em quatro partes: a primeira parte, intitulada “O que nós acreditamos” fala sobre Deus e as escrituras; a segunda dos sacramentos; a terceira sobre viver a vida em Cristo, os 10 mandamentos e a vocação; a quarta sobre como rezar. 
2De Madre Teresa a Dostoievski Uma das características mais interessantes e mais originais deste pequeno e formidável livro são as citações que aparecem nas margens provenientes não só de santos e doutores da Igreja mas igualmente de figuras literárias e grandes pensadores de todo o mundo tais como a Madre Teresa de Calcutá, assim como os patronos das JMJ como o Papa João Paulo II, Santa Teresa de Ávila, S. João da Cruz, Santo Inácio de Loyola, Aristóteles, Dostoievski, CS Lewis, Cervantes e Lopes da Vega. “Não tenhais medo que um dia a vida acabe. Tende mais receio de perder a oportunidade de começá-la correctamente,” é uma das citações de S. Henry Newman.

Jovens chegam a Madri para encontro com o papa

MADRI (Espanha) - Jovens de todo o mundo começam a chegar a Madri, na Espanha, para a Jornada Mundial da Juventude, o encontro com o papa que começa na terça-feira, 16, e prossegue até o dia 21. Hoje pela manhã já era grande o movimento no aeroporto internacional de Madri Bajaras com grupos de jovens vindos de todos os países.
O papa Bento XVI chega na quinta-feira, 18, por volta do meio-dia e fica até o fim do encontro, no domingo, 21, quando celebrará a missa de encerramento às 9:30h (horário local), no aeródromo Cuatro Vientos de Madrid.
 
 
A organização da JMJ montou stands de informações no aeroporto para orientar os visitantes, que normalmente chegam em grupos muito animados. Jovens voluntários, identificados com a camisa da JMJ, fazem o trabalho de acolhida.
Os organizadores estimam que mais de um milhão de jovens deve participar da Jornada. Segundo dados da assessoria de imprensa da JMJ, Manila, nas Filipinas, foi quem mais reuniu jovens para o encontro com o papa, cerca de 5 milhões, em 1995, seguida de Roma, com 2,1 milhões em 2000.
 
O Brasil, com mais de 14 mil jovens, está entre os países com maior número de participantes na Jornada. A CNBB enviou uma delegação oficial com mais de 500 pessoas, entre as quais mais de 60 bispos.



quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Ensaio Teatro Jornada Vicarial da Juventude



Em reunião nesta quarta-feira, com os atores e atrizes que participarão do teatro para a Jornada Vicarial da Juventude, ficou decidido que os ensaios serão realizados nos seguintes dias e horários:
  • Domingo dia 14 de agosto às 19h30min
  • Quarta-Feira dia 17 de agosto às 19h30min
  • Sábado dia 20 de agosto às 10h00min
Desde já agradecemos sua presença e contamos com a sua participação.

Att.
Lucas Charles
Coordenador de Comunicação e Eventos


terça-feira, 9 de agosto de 2011

Carreata da Família


Neste domingo, dia 14 de agosto, não haverá reunião do Grupo Jovem Graças, devido a Carreata de abertura da semana da  Familia que terá inicio ás 16h00min. na Praça do Suspiro. É necessário que todos os jovens estejam presente neste evento, por isso nos encontraremos ás 15h em Frente a Paróquia Nossa Senhora das Graças-Olaria ou ás 15h30min na Praça do Suspiro.
Mais informações entrar em contato pelo telefone 3512-1199, de segunda á sexta das 15 ás 17h.
Desde já agradecemos a presença de todos.



domingo, 7 de agosto de 2011

Papa sugere leitura da Bíblia nos momentos de descanso


Na manhã desta quarta-feira, às 10h30 (horário de verão de Roma, 5h30 pelo horário de Brasília), na Praça da Liberdade, diante do Palácio Apostólico de Castel Gandolfo, o Papa Bento XVI encontrou-se com os peregrinos para retomar as tradicionais Audiências Gerais das quartas-feiras.

Na pregação da catequese desta quarta-feira, dando continuidade ao ciclo de Catequeses sobre a oração, o Papa sugeriu aos fiéis uma leitura especial, particularmente nos períodos de descanso.

“Gostaria agora de fazer uma proposta: porque não descobrir alguns livros da Bíblia que normalmente não são conhecidos? Ou aqueles que talvez escutamos qualquer pedaço durante a Liturgia, mas que jamais lemos por inteiro?”, indicou Bento XVI.
Geralmente num momento de pausa nas atividades, de modo especial durante as férias, as pessoas pegam algum livro interessante para ler, afinal, como destacou o Papa, “cada um de nós tem necessidade de um tempo e um espaço para se recolher, meditar, se acalmar... Graças a Deus é assim!”

De fato, o ser humano não foi feito só para trabalhar, mas também para pensar e refletir. Então nada melhor que seguir com a mente e com o coração um história enriquecedora, uma história bílica.

O Papa destaca que muitos cristãos nunca leram a Bíblia ou tem um conhecimento muito limitado e superficial. A Bíblia – como diz o nome – é uma coleção de livros, um pequena “biblioteca”, nascida com o passar de um milênio.
Antigo e Novo Testamento

“Alguns desses livrinhos que a compõe permanecem quase que desconhecidos para a maior parte das pessoas, também para bons cristãos. Alguns são bem breves, como o “Livro de Tobias”, um livro que contém um sentido muito alto de família e de matrimônio; o Livro de Ester, no qual a rainha judia, com a fé e a oração, salva seu povo do extermínio. Ou ainda um mais brevre: o Livro de Rute,  uma estrangeira que conhece Deus e experimenta sua providência. Estes pequenos livros podem ser lidos por inteiro em uma hora”, esclarece o Papa.

Mas também existem livros mais desafiadores, e verdadeiras obras primas, como indica o Pontífice, entre eles, o Livro de Jó, que aborda a grande problemática da dor do inocente; o Eclesiastes que debate a desconcertante modernidade na qual coloca em discussão o sentido da vida e do mundo; e o Cantico dos Caticos, estupendo poema simbólico do amor humano.

Além destes livros do Antigo Testamento, o Santo Padre destacou a leitura do Evangelho, bem como a leitura dos Atos dos Apostólico e das Cartas, verdadeiras experiências de descobertas.

“Queridos amigos, hoje quero sugerir de ter em mãos, durante às férias ou nos momentos de pausa, a santa Bíblia, para apreciá-la de modo novo, lendo subsequentemente alguns de seus Livros, aqueles menos conhecidos e também aqueles mais notáveis, como o Evangelho, mas uma leitura contínua”, aconselha Bento XVI.

Tais momentos de leitura, salienta o Papa, podem ser de grande enriquecimento cultural, mas também um enriquecimento espiritual que fortalece o conhecimento de Deus e o diálogo com ele por meio da oração.

Jovens em Madri "repicarão" seus celulares para receber Bento XVI


Os organizadores da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Madri 2011 propuseram aos participantes deste evento que baixem um ringtone de sinos para dar as boas-vindas ao Papa Bento XVI, quando ela atravessar a Porta de Alcalá, no próximo 18 de agosto.

Esta iniciativa coincidirá com o repique de sinos de todas as paróquias de Madri que soarão quando o Papa cruzar o histórico monumento, uma das cinco antigas portas reais que davam acesso à cidade

O cruzamento da Porta de Alcalá, que Bento XVI fará acompanhado de alguns jovens participantes da JMJ, está programado para as 19h15 (hora local), após o qual Bento XVI presidirá a festa de acolhida dos jovens na Plaza de Cibeles e lhes dirigirá um discurso.

Esta iniciativa se acrescenta àquela já anunciada no fim de julho pelo Bispo Auxiliar de Madri e Coordenador Geral da JMJ, Dom César Franco, quem solicitou aos párocos da arquidiocese tocar os sinos quando o Papa aterrisse em Madri no dia 18 de agosto, aproximadamente ao meio-dia.

A idéia, informou Europa Press, será dar a conhecer que o Papa já chegou a Madri, demonstrar a Bento XVI o carinho e agradecimento da Igreja em Madri, e dar um tom festivo ao evento desde o início.

Antigamente, a Porta de Alcalá dava acesso aos que entravam em Madri provenientes da França, Aragón ou da Catalunha. Na atualidade se encontra localizada junto à Fonte de Cibeles e ao Parque do Retiro.

Foi construída por mandato de Carlos III para substituir outra porta que existia desde o século XVI. O desenho e obra pertence ao arquiteto italiano Francesco Sabatini.

Para descarregar o ringtone com o tom de sinos para receber o Papa, entre no site http://madrid11.com/es/oficina-de-prensa/descargas/1431-chegada-do-papa 

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Nossa existência não será mais a mesma depois da JMJ, diz bispo

Dom Eduardo Pinheiro da Silva

"Nossa existência não será mais a mesma depois desta Jornada! Acreditem!", afirmou o presidente da Comissão Episcopal da Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Eduardo Pinheiro da Silva, em mensagem enviada aos participantes da Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

O grupo de brasileiros que irá participar da JMJ, em Madri, é a maior delegação já enviada a uma jornada, pelo nosso país, e uma das dez delegações mais numerosas no evento. 
Aos "13 mil irmãos e irmãs brasileiros", participantes da Jornada Mundial da Juventude 2011, Dom Eduardo afirmou que “faltam poucos dias para este bonito, significativo, marcante evento da nossa Igreja, cuja catolicidade chama a atenção de todos”.

“A centralidade em Jesus Cristo, a eclesialidade do encontro, o espírito familiar juvenil chegarão a todos os cantos do mundo com a voz profética de uma Igreja que, acreditando nos jovens, desafia esta sociedade que insiste em defender o consumismo, o hedonismo, o ateísmo, o egocentrismo, a violência, a exclusão, o relativismo”.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

O que uma Instituição de 2 mil anos tem a dizer aos jovens?

Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer

A Jornada Mundial da Juventude de Madrid é uma rica ocasião para o diálogo da Igreja com os jovens. Talvez alguém se pergunte: afinal, o que uma instituição de 2 mil anos tem a dizer aos jovens, que ainda possa interessá-los?! A resposta é a mesma que fez com que os jovens, ao longo de 2 mil anos, continuassem a dar atenção à Igreja: ela lhes comunica a Boa Nova de Cristo, que é capaz de satisfazer suas buscas e preencher de sentido suas vidas. 
Assim aconteceu há 2 mil anos, quando as pessoas encontraram Jesus Cristo. E aconteceu com os jovens Saulo de Tarso, Agostinho de Hipona, Francisco de Assis, Antonio de Lisboa, José de Anchieta, Inácio de Loyola, Teresinha de Lisieux, Edith Stein e tantos, tantos outros!
Pode parecer velho, mas é sempre novo, pois é nova e única a vida de cada ser humano que busca respostas. E quando aponta para Jesus Cristo, a Igreja indica ao homem a resposta mais radical, verdadeira e permanente; não aponta apenas para belas teorias, ideais desencarnados ou princípios abstratos; ela leva ao encontro da pessoa de Jesus Cristo, Filho de Deus feito homem, caminho, verdade e vida; e convida a se deixar atrair e encantar por ele, a experimentar a alegria e a paz de estar com ele, a acolher sua palavra e a seguir seus passos pela vida afora.
Sim, porque ele é como o pão, que sacia toda fome e faz viver para sempre; como a água vivificante, que mata toda a sede; o pastor, que ama seu rebanho e dá a vida pelas ovelhas; ele é a porta aberta, pela qual passa quem deseja ir direto ao encontro com Deus. Isso interessa aos jovens? Acho que sim. Interessa a todos!
O tema da Jornada de Madrid – “enraizados e edificados em Cristo, firmes na fé” (Cl. 2,7), lembra a “casa construída sobre a rocha”, da qual Jesus fala no Sermão da Montanha. Não basta ouvir suas palavras, é preciso colocar em prática o que se ouviu. E quem o faz é como um homem que constrói sua casa sobre a rocha; nada podem contra ela ventos, enxurradas e enchentes, pois tem base sólida e fica firme. Mas quem ouve e não pratica o que Jesus ensina é como um homem que constrói a casa sobre a areia: vem a chuva, os ventos, as enxurradas; a casa cai e vai toda em ruínas (cf. Mt. 7,24-27).
Vivemos a cultura do descartável, dos modismos passageiros, das novidades que suplantam as convicções a toda hora... Certezas duradouras estão fora de moda! O consumismo voraz tomou conta também da cultura, dos comportamentos e convicções; e tende a invadir também o campo religioso e dos princípios morais. Nesse tempo de superficialidades, de relativismos e subjetivismos, cada um é elevado a construir sobre a base de si próprio, de seus gostos e sentimentos passageiros. Dá futuro isso?
Nesse contexto, muitos jovens ficam sem referências sólidas para edificarem seu projeto de vida e seu futuro. Com frequência, “mitos” inconsistentes lhes são propostos, de maneira consumista, para serem imitados e seguidos. Quantos jovens, desorientados na vida, encaminham-se para os vícios e a imolação de suas jovens existências no culto das vaidades e prazeres, que os deixam vazios e destruídos! Que o digam Amy Winehouse e tantos jovens, que largaram tudo para viver nas cracolândias, vítimas da dependência química. Que o digam tantas vítimas, eliminadas em plena flor da idade, “arquivos” incômodos, depois de se terem envolvido nas malhas ilusórias e perigosas do tráfico de drogas e do dinheiro fácil...
São Paulo, querendo ajudar a vacilante comunidade de Corinto a se firmar na fé, exorta os fiéis: “... como sábio arquiteto, coloquei o alicerce, sobre o qual outro se põe a construir. Mas cada qual veja como está construindo. De fato, ninguém pode colocar outro fundamento, a não ser aquele que já está colocado – Jesus Cristo. Se alguém edificar sobre esse alicerce com ouro, prata, pedras preciosas ou madeira, feno ou palha, a obra de cada um acabará sendo conhecida” (cf 1Cor 3,10-15).
Jovens, querem fazer algo de bom em suas vidas? Algo que dê futuro e ofereça firmeza para enfrentar os embates da vida? A Igreja os convida: construam sobre Cristo e seu Evangelho! Muitos outros já fizeram isso antes de vocês e não ficaram frustrados. Cristo é a rocha sólida, que dá sustentação para um grande e belo projeto de vida, como aquele que vocês querem para si!

Ocorreu um erro neste gadget

Videos

Loading...

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes