quarta-feira, 30 de março de 2011

Beatificação de JPII deve receber mais de 300 mil pessoas


A organização da cerimônia de beatificação do Servo de Deus João Paulo II espera receber mais de 300 mil peregrinos no dia 1° de maio. 

“Hoje a cidade de Roma atende pelo menos 300 mil peregrinos, mas está pronta para acolher um número maior”, disse o responsável pela organização, padre Libério Andreatta.

Para receber todos esses peregrinos, estão sendo fortalecidas as estruturas nas regiões próximas à Praça de São  Pedro e no centro de Roma, na Itália. Na região de Lazio, na grande Roma, haverão espaços para hospedar os jovens.

Cerca de 2.500 voluntários estarão disponíveis para dar informações nos principais pontos de Roma.

Para segurança dos visitantes, um acordo foi afirmado com os hotéis da cidade e um número de telefone que atenderá em diversos idiomas foi colocado à disposição para o evento: 060606.

A fim de facilitar o transporte e a circulação também no dia que antecede e após a beatificação, a Obra Romana de Peregrinação, organizadora oficial do evento, idealizou o “JP2-pass” ao custo de 18 euros. O serviço garantido por esse passe são o transporte público urbano dentro de Roma que engloba ônibus, trem e metrô que funcionarão até às 2h da noite. Um vale refeição para o dia 1º de maio e um kit informativo, que descrevem os eventos ligados à beatificação, fazem parte também do  “JP2-pass”.

A organização lembra que o “JP2-pass” não é um ingresso para assistir a cerimônia de beatificação.

A Missa, celebrada no dia 1º de maio pelo Papa Bento XVI na qual ele proclamará Beato João Paulo II, terá entrada gratuita a todos aqueles que desejarem participar e que poderão chegar à Praça de São Pedro a partir das 5h da manhã.

Na noite do sábado, 30 de abril, depois da vigília que será realizada no Circo Máximo, em Roma, prevista para começar às 20h, as igrejas do centro da cidade permanecerão abertas para receber os peregrinos.

Padre Andreatta especificou que a organização não pediu contribuições estatais, apenas pediu apoio a organizações privadas para cobrir as despesas desse grande evento que deve custar de três a quatro euros por fiel. 
Fonte: Radio Vaticano

terça-feira, 29 de março de 2011

Comissão da CRISTOTECA divulgará seus trabalhos no dia 1 de Abril


Nesta sexta-feira (01/04/11) a comissão da cristoteca estará divulgando no blog os materias de divulgação da cristoteca, que se realizará no dia 30 de abril, no Colégio Nossa Senhora das Graças-Olaria.
Serão divulgados os pontos de venda, o cartaz de divulgação, o valor e a quantidade de ingressos disponíveis para a V edição da Cristoteca.
Lembramos que devido a grande procura por ingressos, nesta edição os mesmos serão limitados, para que  possamos atende-los melhor.
Contamos com a colaboração de todos divulgando esse evento nas redes sociais como orkut, facebook, twitter e outros.
Desde já agradecemos a participação de todos.
Fiquem com Deus!

domingo, 27 de março de 2011

Via-Sacra


Convidamos todos os jovens para participarem conosco nesta terça-feira(29/03), ás 19:00 hrs na Paróquia Nossa Senhora das  Graças, da Via-Sacra, onde os jovens, juntos com outras pastorais estão responsáveis.
Sua presença é fundamental.
Fiquem com Deus!

Encerramento do Ano Jubilar da Diocese de Nova Friburgo


Aconteceu na manhã deste sábado(26/03), na Catedral São João Batista a missa de encerramento do Jubileu de Ouro da Diocese de Nova Friburgo, Padres dos três Vicariatos(Sede,Norte e Litoral) estiveram presente na Celebração Eucarística  que foi presidida pelo novo Vigario Geral da Diocese Mons. Alex, que explicou o motivo pelo qual o Bispo Diocesano Dom Edney Gouvêa Mattoso teve que se ausentar, devido orientação médica.
Na celebração foi apresentado o novo governo diocesano.

Vigario Geral                                Padre Alex de Paiva
Vigário Episcopal  (Sede)              Padre Gelcimar Petinati
Vigário Episcopal  (Norte)              Padre Fabio da Cunha
Vigário Episcopal  (Litoral)             Padre Alexandre da Silva
Chanceler                                     Diácono João

Após a apresentação do novo governo com provisão de 3 anos, foi lida uma mensagem pelo Padre Alexandre que falou da importancia de todos na construção da história da diocese nesses 50 anos de evangelização.

Bento XVI pede fim do uso de armas na Líbia


Logo após a tradicional oração mariana do Angelus deste domingo, 27, Bento XVI fez um apelo para que os organismos internacionais e autoridades políticas e militares iniciem imediatamente um diálogo que suspenda o uso de armas na Líbia.

"Frente às notícias, sempre mais dramáticas, que provêm da Líbia, cresce a minha preocupação pela segurança da população civil e a minha apreensão pelo desenrolar da situação, atualmente assinalada pelo uso das armas. Nos momentos de maior tensão, faz-se mais urgente a exigência de recorrer a todo o meio de que dispõe a ação diplomáticas de apoiar até o mais pequeno sinal de abertura e de vontade de reconciliação entre todas as partes envolvidas, na busca de soluções pacíficas e duradouras", indicou o Papa.

O Pontífice também pediu que os recentes episódios de violência registrados no Oriente Médio possam ser privilegiados pela via do diálogo e da reconciliação, na busca de um convivência justa e fraterna.

quinta-feira, 24 de março de 2011

Bento XVI incentiva diálogo com agnósticos e não religiosos

Primeiro encontro acontece na sede da Unesco- Paris

Inicia-se na tarde desta quinta-feira, 24, na sede da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação) em Paris, na França, a iniciativa “O Átrio dos Gentios”, promovida pelo presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi. Trata-se de um projeto para o diálogo com aqueles que não professam uma religião e foi inspirado pelo discurso do Papa Bento XVI proferido à Cúria Romana, no dia 21 de dezembro de 2009.
O Santo Padre ressaltou a necessidade de um novo espaço de diálogo com aqueles que não professam uma religiosidade, mas que buscam aproximar-se de Deus, recordando com alegria sua viagem apostólica à República Checa, um país de maioria agnóstica e ateia, mas que recebeu o Papa de maneira amigável.

“Considero importante sobretudo o fato que também as pessoas que se dizem agnósticas ou ateias devem estar nos nossos corações como os crentes. Quando falamos de uma nova evangelização, talvez estas pessoas se assustem. Não queremos se ver como objeto de missão, nem renunciar sua liberdade de pensamento e de vontade. Mas a questão de Deus permanece, toda via, presente neles, mesmo que não possam crer no caráter concreto de sua atenção para conosco”, destacou Bento XVI.

O evento “Átrio dos Gentios” que segue até sexta-feira, 25, em Paris, é um importante passo para a construção desta ponte de diálogo que para o Papa é o primeiro passo para a evangelização. “Devemos nos preocupar para que o homem não deixe de lado Deus como questão essencial da sua existência. Preocuparmo-nos para que ele aceite tal questão e a nostalgia que nessa se esconde”, enfatizou.
   
Bento XVI faz referência as palavras de Jesus à Isaías no templo de Jerusalém: “Uma casa de oração para todo o povo”. O Pontífice explica que o “Átrio dos Gentios” deve ser um espaço justamente de “oração para todo o povo”, um espaço para todas as pessoas que conhecem a Deus, mas de uma forma “afastada”, uma ato que demonstra o chamado da Igreja hoje para abrir-se novamente.

“Eu penso que a Igreja deveria também hoje abrir um novo “átrio dos gentios” onde os possam, de alguma maneira, envolver-se com Deus, sem conhecê-lo, antes de encontrar o acesso ao seu mistério, no qual está à serviço a vida interna da Igreja. Ao diálogo com as outras religiões hoje devemos acrescentar, sobretudo, o diálogo com aqueles para os quais a religião é um coisa estranha, aos quais Deus é desconhecido e que, toda via, não gostariam de permanecer simplesmente sem Deus, mas aproximá-lo ao menos como desconhecido”, elucidou o Papa.

Na sexta-feira, pela manhã, haverá uma sessão na Universidade de Sorbonne e, à tarde, no Instituto da França e no Collège des Bernardins. O dia será concluído com uma comemoração aberta a todos, especialmente aos jovens, sobre o tema “No pátio do Desconhecido”, que acontecerá em frente à Catedral Notre Dame de Paris. Nessa ocasião, será transmitida por um telão uma mensagem do Papa  sobre o significado e os objetivos desta iniciativa deste Pontifício Conselho.

terça-feira, 22 de março de 2011

Página de JPII no Facebook tem mais de 2 milhões de acessos


A página sobre João Paulo II criada, pelo Vaticano, no Facebook já recebeu mais de dois milhões de visitas na primeira semana em que foi lançada.

Os números mostram que a página recebe uma média de mil visitas por hora. Mais de 30 mil usuários clicaram em "eu curto" - termo com o qual os fãs dão sua aprovação e, praticamente, todos os vídeos publicados foram vistos mais de 50 mil vezes, alguns chegaram a 113 mil.

O porta-voz do Vaticano e diretor geral da Rádio Vaticano (RV), padre Federico Lombardi, se diz "muito satisfeito" com o sucesso da página no Facebook e anunciou que outros materiais serão disponibilizados. "A partir desta semana, começarão a ser publicados vídeoclips do Papa em viagens e no Vaticano, com a sua voz em diversas línguas. São 40 vídeos com sonoras escolhidas pelas redações da RV e editados pelo Centro Televisivo Vaticano (CTV). Além destes, outros 25 expressarão momentos significativos e especiais das viagens e do Pontificado".

A página é resultado de uma colaboração entre a RV e o CTV, em sintonia com o Pontifício Conselho das Comunicações Sociais.
Fonte: Rádio Vaticano

quinta-feira, 17 de março de 2011

Rumo a casa da Mãe

Grupo Jovem Graças na Romaria de 2010

Já estão disponíveis as vagas para a romaria da Diocese de Nova Friburgo a Aparecida do Norte, que acontecerá no dia 14 de maio, as vagas podem ser reservadas na secretaria da Paróquia Nossa Senhora das Graças, de terça a sexta, das 08h ás 12h e de 15h ás 19h ou pelo telefone 2522-5702, falar com Anderson.
O valor da Romaria é de R$ 85,00 e no ato da reserva deve ser dado um sinal, o ônibus sairá no dia 13 de maio ás 20:30 hrs, saindo da Paróquia e retornará dia 14 ás 14:00 hrs.
Esse será um momento para agradecer a Deus, por tantas graças recebidas ao longo do ano, adivindas pela interceção de Nossa Senhora, que não cansar de rogar a seu filho Jesus Cristo por cada um de nós.

 

quarta-feira, 16 de março de 2011

Primeira reunião da comissão da Cristoteca

Nathália, Palloma Escamilha, Juan , Renata e Bruno Moura

Aconteceu na tarde desta quarta-feira, na sala de reuniões do Grupo Jovem Graças, o primeiro encontro da comissão que organizará a Cristoteca, que será realizada no dia 30 de Abril, no Colégio Nossa Senhora das Graças-Olaria.
O Coordenador Bruno Moura falou da importância desse evento em nossa comunidade" É cada vez mais necessário a realização da cristoteca em nossa comunidade, porque se tornou um evento que apresenta uma nova forma de se divertir, sem o uso de drogas,alcool ou qualquer tipo de mal que atinja as juventude nos dias atuais."
Ficou definido a quantidade de ingressos disponíveis, a clasificação etária, as formas de divulgação, os patrocinadores, pontos de venda de ingressos e outros assuntos.
Bruno Moura e George Lucas

"Nosso objetivo é fazer com a juventude perceba a face jovem da Igreja, que possamos testemunhar com nossas vidas esse Deus que tanto amamos, por isso é necessário que a Cristoteca seja um meio de evangelizar, que jamais percamos esse objetivo." acrescentou Bruno Moura.
 
Comissão da Cristoteca
  • Bruno Moura
  • Juan Tardin
  • Palloma Escamilha
  • Paloma Costa
  • Viviane Brites
  • Renata
  • Nathália
  • George Lucas
  • Camila Jandre
A comissão destacou também o grande crescimento da cristoteca, que cada vez mais atrai muitos jovens que aderam essa nova forma de evangelização, e ao mesmo tempo a grande dificuldade de conseguir um espaço que possa concentrar todos.
 



terça-feira, 15 de março de 2011

Senado Federal presta homenagem à Campanha da Fraternidade 2011


"Conciliar as necessidades da humanidade com as do planeta terra, repensar as atitudes da sociedade para com a natureza, praticar ações em prol do meio ambiente, agir a partir de gestos pequenos no seio da família”. Estes foram alguns pontos de destaque da sessão especial em comemoração ao Lançamento da 
 Campanha da Fraternidade 2011, “Fraternidade e a Vida no Planeta”, que aconteceu na tarde desta terça-feira, 15, no plenário do Senado Federal.
Doze senadores e a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, discursaram durante a sessão que foi requerida pela senadora Ana Rita Esgário, e presidida pela senadora Marta Suplicy. Em seu pronunciamento, a presidenta afirmou que a temática da CF-2011 chegou em momento oportuno e que, mais do que reflexões,  a Campanha é importante porque lança possibilidades de agir sobre as questões ambientais na atualidade.
“É oportuna e atualíssima a discussão proposta pela Campanha da Fraternidade deste ano. A partir do tema ‘Fraternidade e a Vida no Planeta’ a campanha diz que não basta reflexões sobre o que é certo e errado, vai além, e nos faz mudar atitudes e comportamentos a partir da ação”, enfatizou a presidenta. “A CF-2011 nos mostra que exemplos pequenos podem se tornar grandes”, concluiu seu pensamento a senadora Marta Suplicy.
A requerente da sessão, senadora Ana Rita, parabenizou a CNBB pela iniciativa em abrir discussão em torno do ‘aquecimento global e mudanças climáticas’. Ela citou a tragédia da Região Serrana do Rio de Janeiro como um exemplo de degradação ambiental que sofre o país e, ao mesmo tempo, um fato motivador para repensar políticas públicas de superação da pobreza no Brasil.
“A ‘criação geme em dores de parto’ porque nós causamos as agressões ao meio ambiente. Basta olhar a tragédia no estado do Rio de Janeiro para se dar conta da necessidade de reavaliar ações e promover políticas públicas para evitar tantas mortes e, a partir de situações como aquela, nos motivarmos a trabalhar pela causa do meio ambiente a que chama a Campanha da Fraternidade 2011”, disse a parlamentar. Ela destacou ainda que a CF é um chamado a todas as pessoas sem distinção. “A CF chama sem distinção de pessoas para rediscutir paradigmas em busca de caminhos para modelos de produção e consumo saudáveis em detrimento de modelos predatórios”, sublinhou Ana Rita.
“A Campanha da Fraternidade todos os anos propõe reflexões e ações concretas em torno de temas relevantes para diminuir injustiças, educar para a vida da sociedade e evangelizar para o amor”. As afirmações são da senadora Marisa Serrano. De acordo com ela, a iniciativa da CNBB é “valida” porque a CF tem o poder de movimentar milhões de pessoas em todo o país em torno de discussões “atualíssimas” com a deste ano. Ainda segundo a senadora, a CF “promove a dignidade humana, cria uma agenda positiva para o país e humaniza problemas na pauta do dia a dia da população”.
 Também homenageou a Campanha da Fraternidade o senador Eduardo Suplicy. Ele também fez questão de lembrar tragédias naturais como a ocorrida na Região Serrana do Rio de Janeiro no início do ano, e a Angústia por que passa o Japão neste momento. “A Campanha da Fraternidade traz à discussão um tema justamente após a tragédia que devastou a Região Serrana do Rio e no exato momento em que o Japão sofre com terremotos e tsunamis que assolaram o país. Quero aqui parabenizar a iniciativa da CNBB por pautar a discussão que é relevante, atual e merece ser colocada em pauta no Brasil”.
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também apontou o tema da Campanha da Fraternidade como atual e merecedor de discussão em todas as esferas da sociedade brasileira. “Não dá para não falar do meio ambiente. É preciso viver isso e discutir propostas ambientais viáveis em toda a sociedade brasileira. Nós apoiamos a iniciativa da CNBB e queremos dizer que estamos abertos para discussões sobre o tema com a sociedade”, disse a ministra.
O senador Pedro Simon sintetizou o histórico de algumas das 47 campanhas da fraternidade já realizadas pela CNBB. Ele defendeu o projeto e disse que os parlamentares “devem se interessar em ler sobre as Campanhas da Fraternidade realizadas pela Igreja no Brasil ao longo de quase cinco décadas. Segundo ele, os temas propostos em cada edição são um rico “auxílio para a elaboração de planos de governo voltados para as reais necessidades do povo brasileiro”.
Fonte: CNBB

segunda-feira, 14 de março de 2011

Grupo Jovem Graças na Abertura da CF 2011


Por motivo da abertura da Campanha da Fraternidade 2011, não haverá reunião do Grupo Jovem Graças neste domingo(20/03), pois estaremos participando desse momento tão importante em nossa diocese.
Estaremos ás 15:00hrs na Pracinha de Olaria , para juntos irmos até a Praça do Suspiro onde estará acontecendo o evento.
Gostaríamos de contar com a presença de todos os jovens, para que possamos juntos colaborar na realização do evento e contribuir assim, na propagação da Boa Nova de Jesus Cristo.

Abertura da Campanha da Fraternidade 2011


Neste domingo(20/03), a Diocese de Nova Friburgo fará a abertura da Campanha da Fraternidade 2011, que tem como tema "FRATERNIDADE E A VIDA NO PLANETA" e como lema " A CRIAÇÃO GEME EM DORES DE PARTO" (Rm 8,22).
O evento está marcado para começar a partir das 14:00 hrs na Praça do Suspiro, onde estará acontecendo palestras e apresentação de algumas bandas Católicas, em seguida acontecerá a caminhada pela Paz em direção a Catedral de São João Batista, onde será celebrada  a Santa Missa presidida pelo Bispo Diocesano Dom Edney Gouvêa Mattoso. 
A participação de todos é fundamental para que possamos discutir as mudanças no meio ambiente, em particular em nossa cidade que foi atingida nos ultimos meses por uma catástrofe, devido ao mal uso da natureza.



sábado, 12 de março de 2011

Papa destaca importância da cidadania e da liberdade religiosa


O Papa Bento XVI recebeu neste sábado, 12, os membros da Associação Nacional das Comunidades Italianas (ANCI) e destacou, em seu discurso, a importância da cidadania, tema amplamente refletido pela Igreja e pelo governo italiano, ressaltando que a cidadania constitui um dos âmbitos fundamentais da vida e da convivência entre as pessoas.

“Hoje a cidadania se coloca, justamente, no contexto da globalização, que se caracteriza, entre outras coisas, pelos grandes fluxos imigratórios. Diante desta realidade é preciso saber ligar solidariedade e respeito às leis, para que a harmonia social não seja perturbada e se tenha consideração pelos princípios de direito e pela tradição cultural também religiosa”, enfatizou o Santo Padre.

Bento XVI ressaltou aos prefeitos, que deles é requisitado sempre uma especial dedicação ao serviço público que esses prestam aos cidadãos, sendo eles promotores da colaboração, da solidariedade e da humanidade.

O Pontífice ressaltou também a importância da combinação entre solidariedade e subsidiariedade, porque “a subsidiariedade sem a solidariedade se esgota no particularismo social, e do mesmo modo, sem a solidariedade a subsidiariedade torna-se um assistencialismo que humilha os necessitados”.

Em seu discurso, parabenizando os 150 anos da associação, o Papa destacou que “a multiplicidade dos sujeitos, das situações, não está em contradição com a unidade da Nação” e “a unidade e pluralidade são, em diversos níveis,  incluindo a eclesial, dois valores que se enriquecem mutuamente, se são tidos no correto e recíproco equilíbrio”.

O Santo Padre lembrou que a Igreja não pede por privilégios, mas pede o poder para desenvolver sua missão e um efetivo respeito pela liberdade religiosa. “Infelizmente, em outros países, as minorias cristãs são frequentemente vítimas de discriminações e perseguições”, destacou o Papa.

A proposta aprovada pelo Conselho Nacional Italiano em 11de fevereiro, segundo Bento XVI, tem “o caráter inegável da liberdade religiosa fundamentada na livre e pacífica convivência entre os povos”.
Fonte: Radio Vaticano

quinta-feira, 10 de março de 2011

Sacerdote “não é um patrão da fé”, destaca Bento XVI



O sacerdote não é um “administrador”, mas um homem escolhido por Deus para imitar Cristo, “alguém que sabe como Ele ser humilde, amar a humanidade, ter sensibilidade para com os pobres, sustentar com coragem a Igreja lá onde ela é ameaçada”. Foi o que salientou o Papa Bento XVI na manhã desta quinta-feira, 10, em seu encontro com os sacerdotes da Diocese de Roma.

Para o Pontífice, o sacerdote, antes de tudo “não é um patrão da fé” e não se pode ser padre em tempo parcial, mas sim com toda a alma e coração. “Este ser com Cristo e ser embaixador de Cristo, este ser para os outros é uma missão que penetra o nosso ser”, destacou o Papa.

Este serviço chama à humildade que, segundo o Santo Padre, não é exibição de “falsa modéstia”, mas amor pela vontade de Deus que justamente pela humildade do serviço pode ser anunciada na sua integridade, sem condicionamentos ou preferências, e sem “criar a ideia que o cristianismo é um pacote imenso de coisas a se aprender”.

O presbítero deve conduzir a sua “corrida” no mundo, sem jamais perder o vigor do início. Bento XVI alertou para que os sacerdotes não percam o zelo, a alegria de serem chamados pelo Senhor, deixando renovar sua juventude espiritual.

“Somente Deus pode fazer-nos sacerdotes, somente Deus pode escolher os seus sacerdotes e se somos escolhidos, somos escolhidos por Ele. Aqui aparece claramente o caráter sacramental do sacerdócio, que não é uma profissão que deve ser feita porque alguém deve administrar todas as coisas. É uma eleição feita pelo Espírito Santo”, esclarece o Bento XVI.

O Papa ressaltou também para que eles estejam atentos a particular vida espiritual, salientando que orar e meditar a Palavra de Deus não é perda de tempo para o cuidado das almas, mas é condição para que possam estar realmente em contato com o Deus e assim falar Dele aos outros.

“A verdade é mais forte que a mentira, o amor é mais forte que o ódio, Deus é mais forte que todas as forças adversas. E com esta alegria, com essa certeza interior, pegamos a nossa estrada nas consolações de Deus e nas perseguições do mundo”, concluiu o Santo Padre.

Aniversario de 12 Anos do Grupo Jovem Graças

Há 12 anos devolvendo no coração do jovem o lugar que é de Deus.

Olá Juventude!
É com muito alegria que louvamos e agradecemos a Deus  pelos 12 anos de fundação do nosso tão querido e amado Grupo Jovem Graças.
Sabemos que estamos no caminho certo, afinal, tudo que fazemos é por Deus  e para Deus.
Para comemorar esses 12 anos de histórias estaremos realizando vários eventos, segue abaixo alguns:

XIII EJC ( ESPECIAL 12 ANOS)

V Cristoteca( A FESTA CONTINUA)

Além do Acampamento do Sitio da Paróquia

Esperamos contar com todos em nossas comemorações.
Um Grande abraço!!

Almoço em Prol do ECC


Vai acontecer no dia 03/04/2011 das 12:00 ás 14:00 hrs no Colegio Nossa Senhoras Das Graças o Almoço do ECC ( Encontro de Casais Com Cristo).
Os convites estão sendo vendidos no valor de R$ 7,00 e podem ser adquiridos nos finais das missas ou com os próprios casais.
Além do excelente cardápio(ARROZ, FEIJÃO, FAROFA, FRANGO GRELHADO E SALADA), vc vai poder almoçar com uma boa musica Ao vivo.
Contamos com sua presença.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Papa envia mensagem ao Brasil para Campanha da Fraternidade


A CNBB divulgou nesta quarta-feira, 9, a mensagem do Papa Bento XVI sobre a Campanha da Fraternidade (CF) 2011, vivida pela Igreja no Brasil neste Tempo da Quaresma.

Reforçando o tema proposta pela CF deste ano: "Fraternidade e vida no Planeta", o Santo Padre pede uma "mudança de mentalidade e atitudes para a salvaguarda da criação".


Bento XVI destaca que o primeiro passo para uma "reta relação com o mundo" é o reconhecimento, por parte do homem, "da sua condição de criatura". Sendo assim, ele deve buscar ser "mais sensível à presença de Deus naquilo que está ao seu redor: em todas as criaturas e, especialmente, na pessoa humana há uma certa epifania de Deus".

"O homem só será capaz de respeitar as criaturas na medida em que tiver no seu espírito um sentido pleno da vida; caso contrário, será levado a desprezar-se a si mesmo e àquilo que o circunda, a não ter respeito pelo ambiente em que vive, pela criação. Por isso, a primeira ecologia a ser defendida é a 'ecologia humana'", destacou o Papa, ao citar o trecho de sua Encíclica Caritas in Veritate.

De fato, o Santo Padre afirma que, sem uma clara defesa da vida humana, "nunca se poderá falar de uma autêntica defesa do meio-ambiente".

Por fim, Bento XVI destaca que o dever de cuidar do meio-ambiente é um "imperativo que nasce da consciência de que Deus confia a Sua criação ao homem não para que este exerça sobre ela um domínio arbitrário, mas que a conserve e cuide como um filho cuida da herança de seu pai, e uma grande herança Deus confiou aos brasileiros".
Fonte: CNBB

terça-feira, 8 de março de 2011

Dia Internacional da Mulher


Elas sorriem quando querem gritar
Elas cantam quando querem chorar
Elas choram quando estão felizes
E riem quando estão nervosas
Elas brigam por aquilo que acreditam
E elas se levantam-se para injustiça
Elas não levam "não" como resposta quando
Acreditam que existe melhor solução
Elas andam sem novos sapatos para
Suas crianças poderem tê-los
Elas vão ao medico com uma amiga assustada
Elas amam incondicionalmente
Elas choram quando suas crianças adoencem
E se alegram quando suas crianças ganham prêmios
E ficam contentes quando ouvem sobre
Um aniversário ou um novo casamento.






Conheça o significado da Quaresma


Chama-se Quaresma os 40 dias de jejum e penitência que precedem à festa da Páscoa. Essa preparação existe desde o tempo dos Apóstolos, que limitaram sua duração a 40 dias , em memória do jejum de Jesus Cristo no deserto. Durante esse tempo a Igreja veste seus ministros com paramentos de cor roxa e suprime os cânticos de alegria: O "Glória", o "Aleluia" e o "Te Deum".
Na Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas e termina na quarta-feira da Semana Santa, os católicos realizam a preparação para a Páscoa. O período é reservado para a reflexão, a conversão espiritual. Ou seja, o católico deve se aproximar de Deus visando o crescimento espiritual. Nesse tempo santo, a Igreja católica propõe, por meio do Evangelho proclamado na quarta-feira de cinzas, três grandes linhas de ação: a oração, a penitência e a caridade.
Essencialmente, o período é um retiro espiritual voltado à reflexão, onde os cristãos se recolhem em oração e penitência para preparar o espírito para a acolhida do Cristo Vivo, Ressuscitado no Domingo de Páscoa.
Assim, retomando questões espirituais, simbolicamente o cristão está renascendo, como Cristo.
Por que a cor roxa?
A cor litúrgica deste tempo é o roxo que simboliza a penitênica e a contrição. Usa-se no tempo da Quaresma e do Advento.
Nesta época do ano, os campos se enfeitam de flores roxas e róseas das quaresmeiras. Antigamente, era costume cobrir também de roxo as imagens nas igrejas. Na nossa cultura, o roxo lembra tristeza e dor. Isto porque na Quaresma celebramos a Paixão de Cristo: na Via-Sacra contemplamos Jesus a caminho do Calvário
Qual o significado destes 40 dias?
Na Bíblia, o número quatro simboliza o universo material. Os zeros que o seguem significam o tempo de nossa vida na terra, suas provações e dificuldades. Portanto, a duração da Quaresma está baseada no símbolo deste número na Bíblia. Nela, é relatada as passagens dos quarenta dias do dilúvio, dos quarenta anos de peregrinação do povo judeu pelo deserto, dos quarenta dias de Moisés e de Elias na montanha, dos quarenta dias que Jesus passou no deserto antes de começar sua vida pública, dos 400 anos que durou a estada dos judeus no Egito, entre outras. Esses períodos vêm sempre antes de fatos importantes e se relacionam com a necessidade de ir criando um clima adequado e dirigindo o coração para algo que vai acontecer.
O Jejum
A igreja propõe o jejum principalmente como forma de sacrifício, mas também como uma maneira de educar-se, de ir percebendo que, o que o ser humano mais necessita é de Deus. Desta forma se justifica as demais abstinências, elas têm a mesma função. Oficialmente, o jejum deve ser feito pelos cristãos batizados, na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa.
Pela lei da igreja, o jejum é obrigatório nesses dois dias para pessoas entre 18 e 60 anos. Porém, podem ser substituídos por outros dias na medida da necessidade individual de cada fiel, e também praticados por crianças e idosos de acordo com suas disponibilidades.
O jejum, assim como todas as penitências, é visto pela igreja como uma forma de educação no sentido de se privar de algo e reverte-lo em serviços de amor, em práticas de caridade. Os sacrifícios, que podem ser escolhidos livremente, por exemplo: um jovem deixa de mascar chicletes por um mês, e o valor que gastaria nos doces é usado para o bem de alguém necessitado.
Qual é a relação entre Campanha da Fraternidade e a Quaresma?
A Campanha da Fraternidade é um instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão e renovação interior a partir da realização da ação comunitária, que para os católicos, é a verdadeira penitência que Deus quer em preparação da Páscoa. Ela ajuda na tarefa de colocar em prática a caridade e ajuda ao próximo. É um modo criativo de concretizar o exercício pastoral de conjunto, visando a transformação das injustiças sociais.
Desta forma, a Campanha da Fraternidade é maneira que a Igreja no Brasil celebra a quaresma em preparação à Páscoa. Ela dá ao tempo quaresmal uma dimensão histórica, humana, encarnada e principalmente comprometida com as questões específicas de nosso povo, como atividade essencial ligada à Páscoa do Senhor.
Quais são os rituais e tradições associados com este tempo?
As celebrações têm início no Domingo de Ramos, ele significa a entrada triunfal de Jesus, o começo da semana santa. Os ramos simbolizam a vida do Senhor, ou seja, Domingo de Ramos é entrar na Semana Santa para relembrar aquele momento.
Depois, celebra-se a Ceia do Senhor, realizada na quinta-feira Santa, conhecida também como o lava pés. Ela celebra Jesus criando a eucaristia, a entrega de Jesus e portanto, o resgate dos pecadores.
Depois, vem a missa da Sexta-feira da paixão, também conhecida como Sexta-feira Santa, que celebra a morte do Senhor, às 15h00. Na sexta à noite geralmente é feita uma procissão ou ainda a Via Sacra, que seria a repetição das 14 passagens da vida de Jesus.
No sábado à noite, o Sábado de Aleluia, é celebrada a Vigília Pascal, também conhecida como a Missa do Fogo. Nela o Círio Pascal é acesso, resultando as cinzas. O significado das cinzas é que do pó viemos e para o pó voltaremos, sinal de conversão e de que nada somos sem Deus. Um símbolo da renovação de um ciclo. Os rituais se encerram no Domingo, data da ressurreição de Cristo, com a Missa da Páscoa, que celebra o Cristo vivo.
Fonte: CNBB

CNBB abre Campanha da Fraternidade na Quarta-feira de Cinzas


Na próxima quarta-feira, 9, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) abre oficialmente a Campanha da Fraternidade 2011 (CF), que tem por tema: “Fraternidade e a Vida no Planeta” e lema: “A criação geme em dores de parto” (Rm 8,22). O ato de lançamento nacional, aberto à imprensa, acontece no auditório Dom Helder Câmara, na sede da CNBB, em Brasília, às 14h30, e será presidido pelo secretário geral da Conferência dos Bispos, dom Dimas Lara Barbosa.
A programação será bastante objetiva, iniciando com a apresentação da mensagem do papa Bento XVI, saudando a Campanha. Em seguida, o secretário executivo da CF, padre Luiz Carlos Dias, exporá os objetivos da Campanha, bem como a dinâmica de sua realização nas dioceses, paróquias e comunidades do país. O secretário geral da CNBB, dom Dimas Lara Barbosa, encerra o ato falando sobre as expectativas da Igreja com a Campanha. Terminada a cerimônia, dom Dimas atende os jornalistas, numa coletiva de imprensa.
Esta é a 47ª Campanha da Fraternidade desde que foi criada em 1964. A conscientização sobre o aquecimento global e as mudanças climáticas está entre os principais objetivos da Campanha. A busca de ações que preservem a vida no planeta é outra meta da CF.
Com 124 páginas e dividido em quatro partes, o texto-base, carro-chefe da CF, apresenta o conteúdo a ser discutido ao longo da Campanha. Na primeira, faz uma análise da realidade procurando estabelecer as causas do aquecimento global e das mudanças climáticas. Toca na relação que há entre o aquecimento global e as atividades humanas; questiona o modelo energético do país; denuncia o desmatamento e as queimadas, responsáveis por 50% da emissão de gases de efeito estufa no Brasil; interpela o agronegócio e o atual modelo de desenvolvimento. A Campanha vai alertar, ainda, para a ameaça à biodiversidade e para o risco da escassez de água no planeta.
A segunda parte do texto-base busca na bíblia, na teologia e na palavra da Igreja a fundamentação do tema e do lema da CF. Já na terceira parte, aponta diversas atitudes que podem ser tomadas por pessoas, comunidades, governo, empresas e instituições, com o objetivo de preservar a vida no planeta terra.
Para o secretário geral da CNBB, a Igreja é motivada pela fé quando discute temas como o proposto pela CF deste ano. “A fé nos torna específicos numa discussão como essa. A nossa fundamentação é teológica e se baseia no próprio projeto de Deus para com a criação e para com o ser humano”, explica dom Dimas. “A ecologia humana é um tema fundamental trazido pelo papa João Paulo II e, depois, por Bento XVI. De acordo com o papa, o centro do universo está na pessoa humana e, muitas vezes, as políticas públicas não levam em conta esses dois pontos, principalmente as pessoas mais vulneráveis, os mais pobres”, acrescenta.
O secretário executivo da CF, padre Luiz Carlos Dias, diz que a preocupação da Igreja com o meio ambiente está ligada à sua missão de defender a vida. “A Igreja demonstra suas preocupações com o estado de nosso planeta, que precisa de cuidados para que continue a oferecer as condições necessárias para a vida nele instalada”, disse o secretário.
Esta não é a primeira vez que a CF aborda o tema meio ambiente. Em 1979, a Campanha discutiu o tema “Preserve o que é de todos”; em 2004, “Fraternidade e Água – Água, fonte de vida”; e, em 2007, a Amazônia foi lembrada: “Fraternidade e Amazônia – vida e missão neste chão”.
Fonte: CNBB

Bento XVI responderá perguntas dos fiéis em programa de TV

Papa sendo Filmado enquanto acena para fiéis

Pela primeira vez na história do Papado e da televisão italiana, um Pontífice responderá às perguntas de fiéis em um programa de TV. A transmissão está marcada para o dia 22 de abril - Sexta-feira Santa. O início do programa será as 14h10 e vai ao ar pelo canal da TV do estado italiana, Raiuno.

O tema será a figura de Cristo a qual o Papa Bento XVI já dedicou seu primeiro livro (Jesus de Nazaré). O segundo volume será lançado nesta quinta-feira, 10, e um terceiro livro está em preparação.

O programa de TV será apresentado por Rosario Carello, que o comanda desde 2008. Segundo Carello, "Bento XVI vai gravar sua participação dois ou três dias antes da Sexta-feira Santa no Palácio Apostólico, provavelmente no estúdio privado ou na Capela, mas a decisão ainda não foi tomada".

As perguntas serão enviadas ao site do programa (www.asuaimmagine.rai.it) e serão escolhidas nas próximas semanas. 
Fonte: Canção Nova

Aumenta número de jovens americanos que optam pela virgindade

Uma pesquisa oficial do governo dos Estados Unidos revelou que é cada vez maior o número de jovens que optam por adiar o início das relações sexuais e se declaram virgens.

Segundo o estudo dos Centros de Controle e Prevenção de Enfermidades, 27% dos homens e 29% das mulheres entre 15 e 24 anos de idade jamais mantiveram contato sexual com outra pessoa. O estudo realizou entrevistas a 5.082 pessoas desta faixa etária.

As cifras representam um significativo aumento em relação à última pesquisa do ano 2002, quando apenas 22% dos jovens dessa faixa de idade se declararam virgens.

Os adolescentes entre os 15 e 17 anos de idade são os que mais vivem a abstinência sexual; 58% das mulheres e 53% dos homens deste grupo de idade disseram que jamais tiveram um encontro sexual.

Já 12% das mulheres e 13% dos homens entre 20 e 24 anos de idade se declararam virgens, uma cifra muito maior à de 8% registrada no ano 2002, neste mesmo grupo de idade.
 
Fonte: Canção Nova

sexta-feira, 4 de março de 2011

Deus chama cada um pelo nome, enfatiza Bento XVI

Papa durante a visita ao Seminário Maior de Roma

“Cada um é chamado pelo nome. Deus é tão grande que tem tempo para cada um de nós. Deus me chamou, me conhece e espera a minha resposta”, enfatizou o Papa Bento XVI na noite desta sexta-feira, 4, em visita ao Seminário Maior de Roma, em razão da Festa de Nossa Senhora da Confiança, Padroeira do Instituto.

O Santo Padre salientou que apenas o percebimento dos sacramentos, não garante uma vida santa, mas é necessária uma colaboração feita de vontade e perseverança, e essa é a vocação de todos os chamados a serem de Cristo.

Em seu pronunciamento durante o encontro, Bento XVI falou a todos os seminaristas da Diocese de Roma sobre a Carta de São Paulo aos Efésios. Segundo São Paulo, o Amor de Cristo é um Amor que liberta, que une os homens uns aos outros, e os une a Deus, não uma corrente que prende as mãos, mas os deixa livre.

O chamado é individual, mas também eclesial. A Igreja, segunda Bento XVI, é vinculo, corpo que leva à Cristo. "Justamente assim estamos em unidade com Cristo, aceitando essa corporeidade da sua Igreja, do Espírito que se encarna no corpo".

Bento XVI explica que a  unidade da Igreja não é dada por uma imposição externa, mas é fruto de uma harmonia, "do empenho de se comportar como Jesus, pela força do seu Espírito".

O Pontífice indicou a Virgem Maria como modelo de resposta ao chamado de Deus e recordou aos seminaristas que ser sacerdote implica em cultivar a humildade. "Deus, que é assim tão grande, se faz meu amigo, sofre por mim, morreu por mim. Essa é a humildade a se aprender". 
Fonte: Canção Nova

quarta-feira, 2 de março de 2011

XIII EJC (Encontro de Jovens com Cristo)

O EJC acontecerá nos dias 09 e 10 de Abril no CNSG 

Já estão disponíveis as fichas para o XIII EJC, que acontecerá nos dias 09 e 10 de Abril no Colégio Nossa Senhora das Graças. Você pode adquirir a sua com os integrantes do Grupo Jovem Graças ou após as missas no átrio da Igreja.
O Tema do encontro foi escolhido no ano passado pelo coordenador Bruno Moura, que falou da importância da conversão de São Paulo, que antes perserguidor dos cristãos e após sua conversão vira exemplo de amor a Cristo.

 Tema: "Já não sou eu que VIVO, mas Cristo que VIVE em mim" (Gl 2,20)

 Convidamos a todos a participarem conosco desse momento de encontro com DEUS.

Livro de Bento XVI sobre Jesus Cristo sai na semana que vem


"Jesus de Nazaré: de Nazaré a Jerusalém": neste segundo volume de seu livro sobre Jesus, Bento XVI apresenta a morte de Cristo como "reconciliação" (expiação) e cura, e evoca a natureza e o "significado histórico" da ressurreição.
O livro será apresentado no Vaticano em 10 de março, pelo cardeal Marc Ouellet, mas hoje já deram a conhecer alguns extratos e o índice de conteúdos.
Depois do primeiro volume - "Jesus de Nazaré: do batismo no Jordão à transfiguração" -, o segundo propõe "uma reflexão pessoal" sobre a missão, a paixão e a ressurreição de Cristo.
Ele aborda questões fundamentais, como o mal no mundo e a discrição de Deus.
O Papa trata de questões exegéticas, como a data da Última Ceia, pois os relatos dos evangelhos sinóticos - Marcos, Mateus e Lucas - e de João apresentam os acontecimentos de forma diferente.
Esclarece-se, por exemplo, o "mistério do traidor" no capítulo sobre o apóstolo Judas Iscariotes. O lava-pés, diz o Papa, apresenta duas formas diferentes de reações humanas diante do dom de Deus: a de Pedro e a de Judas.
O capítulo 1 é dedicado à entrada de Jesus e à purificação do Templo; o 2, ao discurso escatológico (fim dos tempos, tempo das nações, profecia e apocalíptica no discurso escatológico).
O capítulo 3 é consagrado ao lava-pés (A hora de Jesus, "Vós estais puros", sacramento e exemplo, Dom e dever, o mandamento novo, o mistério do traidor, duas conversas com Pedro, o lava-pés e a confissão do pecado).
O capítulo 4 é dedicado à oração sacerdotal de Jesus (a festa judaica da Expiação como pano de fundo, fundamento bíblico da oração do sumo sacerdote, outros grandes temas da oração: a vida eterna, santifica-os na verdade, eu lhes dei a conhecer o teu nome, que todos sejam um).
O capítulo 5 trata da Última Ceia: datação, instituição da Eucaristia, teologia das palavras da instituição, da Última Ceia à Eucaristia, a manhã do domingo.
O capítulo 6 fala da agonia no Getsêmani: rumo ao Monte das Oliveiras, oração de Jesus, vontade de Jesus e vontade do Pai, oração no Getsêmani e Carta aos Hebreus.
O capítulo 7 é dedicado ao processo de Jesus: discussão no Sinédrio, Jesus perante o Sinédrio, Jesus diante de Pilatos.
O capítulo 8 trata da crucificação e sepultamento: Jesus na cruz (Pai, perdoa-lhes, Jesus zombado, grito de abandono, a túnica, tenho sede, as mulheres, a Mãe de Jesus, a morte de Jesus, a sepultura), a morte de Jesus como reconciliação (expiação) e cura.
O capítulo 9, o último, evoca a Ressurreição de Jesus: o que significa a ressurreição de Jesus? Dois tipos diferentes de testemunhos sobre a ressurreição (Morte de Jesus, o túmulo vazio, o terceiro dia, testemunhas/aparições de Jesus a Paulo, aparições de Jesus nos evangelhos); a natureza da ressurreição e significado histórico.
No epílogo, o Papa aborda os outros artigos do Credo: subiu aos céus, está sentado à direita do Pai, há de vir em glória.
Fonte: Zenit

Ocorreu um erro neste gadget

Videos

Loading...

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes