terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Voz do Pastor - "A Palavra se fez carne e veio morar entre nós" (Jo 1, 14)


Meus irmãos, Cristo, Verbo eterno do Pai, se encarnou num tempo e história concretos, mas continua exercendo a sua eficácia na medida em que o acolhemos e permitimos plasmar em nosso coração seu Coração Misericordioso que é solidário e companheiro nas estradas da nossa existência, tão marcadas por desafios e perplexidades.
Desta forma, a Palavra de Deus será cada vez mais vivo e eficaz elemento de transformação da sociedade e das nossas relações interpessoais.
No capítulo 55 do livro do profeta Isaías, lemos que: “Como a chuva e a neve que caem do céu para lá não voltam sem antes molhar a terra e fazê-la germinar e brotar, a fim de produzir semente para quem planta e alimento para quem come, assim também acontece com a minha palavra. Ela sai da minha boca e para mim não volta sem ter produzido seu resultado, sem fazer aquilo que planejei, sem cumprir com sucesso a sua missão”. (vv. 10-11)
Nosso Senhor Jesus Cristo realizou plenamente esta profecia de Isaías quando, na sua encarnação e no curso de toda a sua humana existência, não tinha outro desejo que o de realizar com alegria a soberana Vontade do Pai, que não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva.
Do mesmo modo, irmãos, é grande a nossa missão, à medida que nos identificamos mais plenamente a Cristo na sua vida e missão, paixão, morte e ressurreição. Nos sacramentos nos configuramos a Cristo e Ele nos dá seu Espírito que nos impulsiona à missão.
É imperiosa a conscientização de todos os batizados para a missão “ad gentes”, pois conscientizados do seu múnus missionário, os cristãos são impelidos a um decidido e ardoroso envio que se realizará no tecido da nossa história cotidiana através de opções e posicionamentos, estilo e modos de convivência reveladores de um espírito inquieto e desejoso como o de Cristo pela salvação dos homens.
A nova evangelização não se refere a uma “outra evangelização”, pois Cristo e sua mensagem salvífica permanecem os mesmos, precisamos, entretanto, semear a Palavra eterna em cada tempo, confrontando todos os desafios hodiernos. Em nosso tempo, um dos grandes e instigantes desafios é justamente a evangelização dos batizados.
O Papa João Paulo II apontava para a urgência de uma nova evangelização com novos métodos, novo ardor e novas expressões. Em nossos tempos, faz-se necessária uma atenção no sentido de defender e promover os direitos humanos de toda pessoa, em especial o direito à vida. Que seja esta uma estrada segura para vivermos bem o mês missionário deste ano.

Dom Edney Gouvêa Mattoso,
Bispo Diocesano de Nova Friburgo

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Intenções do Papa para outubro


Neste mês de outubro, a intenção geral de oração do Papa Bento XVI é “pelos doentes terminais, para que os seus sofrimentos sejam aliviados pela fé em Deus e pelo amor dos seus irmãos.

E a intenção missionário é pelo Dia Mundial das Missões, que será celebrado neste sábado, 1º, “para que a celebração do Dia Mundial das Missões faça crescer no povo de Deus a paixão da evangelização assim como o apoio a toda a atividade missionária, pela oração e pela ajuda econômica às Igrejas mais pobres”.

Todos os meses, o Santo Padre confia suas intenções ao Apostolado da Oração, uma iniciativa que é seguida por milhões de pessoas em todo mundo.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Voz do Pastor - Passo a passo o caminho se faz


Caros amigos, estamos em pleno mês de setembro, que tradicionalmente se dedica, no Brasil, à Palavra de Deus. Este ano, a CNBB escolheu o para o estudo de nossas comunidades uma parte do livro do Êxodo: Ex 15,22-18,27; que trata da travessia do Povo de Deus desde o Mar Vermelho até o Monte Sinai.
Neste caminho, vislumbramos, como em um espelho, a vida de nossas comunidades atuais. Em meio às dificuldades de afirmar-se como povo livre e, por conseguinte, responsável pela própria subsistência e organização, o povo reconhece a presença de seu Libertador. Ele se mostra sempre próximo ao povo que Ele mesmo escolheu e guia pelo deserto.
As intervenções do Senhor na vida da gente que caminhou pelo deserto são a prova do cuidado do Criador que quer fazer uma aliança de amor. A cada passo, em cada acontecimento, se fazia o caminho da fidelidade em meio às dificuldades, se percebia que acima de todos os bens materiais que Deus concedia no deserto, estava o dom maior de sua presença divina.
Nossas comunidades de hoje também caminham em meio a tribulações, sejam elas causadas pelas necessidades materiais ou inimigos externos, ou a consequência do egoísmo e pequenez de coração de tantos, que se transformam em um verdadeiro desafio ao crescimento do Reino de Deus.
O lema deste mês da bíblia é “Aproximai-vos do Senhor” (Ex 16,9) e este também, ao meu ver, é o antídoto para os nossos males de itinerantes no deserto do mundo moderno. A proximidade do Senhor estimula a justiça e suscita a partilha fraterna dos bens, desterra os vícios e aumenta a caridade e disponibilidade nos corações.
Como afirma são Paulo a cerca do tema proposto para o estudo: “estes acontecimentos se tornaram símbolos para nós, a fim de não desejarmos coisas más, como eles desejaram” (1Cor 10, 6). Deus quer ajudar-nos no caminho da liberdade, porém a liberdade não está em possuir uma terra própria e não ter senhor, mas radica em uma atitude interior de desapego, responsabilidade e gratidão em relação aos bens que Deus nos dá. Quando aprendermos que muitas das coisas que nos ocupam o pensamento e o coração são contingentes em relação às coisas realmente importantes, como a fidelidade a Deus, o cuidado da família e dos amigos, o desejo de sermos melhores para o serviço dos irmãos; então seremos realmente livres e poderemos entrar na Terra Prometida que Senhor nos preparou.

Dom Edney Gouvêa Mattoso,
Bispo Diocesano de Nova Friburgo

Voz do Pastor - A unção de Betânia


Caros irmãos e irmãs, chama nossa atenção que ultimamente tem se manifestado dentro da Igreja uma atitude crítica, estranha à autêntica tradição cristã, que desaprova o esforço empregado na beleza e dignidade do culto cristão. Entre os motivos alegados alguns aludem até à simplicidade de Jesus Cristo. A este respeito, convido a meditarmos sobre o conhecido episódio da Unção de Betânia (Jo 12), na qual Cristo, estando na casa de seus amigos, tem os seus pés ungidos com um caríssimo perfume.
Aos olhos incrédulos, não parece desproporcionada a pergunta de Judas, um dos apóstolos: “Por que não se vendeu este bálsamo por trezentos denários e não se deu aos pobres?” (Jo 12,5). A posição de Maria, que ungiu os pés do Senhor, entretanto, parece ser distinta e é Cristo que a explica quando diz: “Deixai-a; ela guardou este perfume para o dia da minha sepultura” (Jo 12, 7).
O texto evangélico nos revela que por trás de uma caricatura de piedade cristã que não receia em gastar consigo – porque Judas “dizia isso não porque ele se interessasse pelos pobres, mas porque era ladrão e, tendo a bolsa, furtava o que nela lançavam” (Jo 12,6) –, mas vê com maus olhos o desperdício com as coisas de Deus, se escondia o rosto do traidor.
Caros amigos, se nos decidimos a caminhar com Jesus, em um cotidiano encontro com o Senhor na sua Palavra, na Liturgia da Igreja e no amor fraterno, devemos esforçar-nos por recebê-lo sempre bem.
A primeira preparação deve ser evidentemente interior, uma atitude profunda do coração, um movimento daquele que ama e procura o Senhor de sua vida. Porém, pressuposta esta, também devemos dispor os meios externos.
O Concílio Vaticano II nos ensina que “Cristo está sempre presente na sua igreja, especialmente nas ações litúrgicas” (SC 7), de modo que “a Liturgia, ao mesmo tempo que edifica os que estão na Igreja em templo santo no Senhor (...) robustece de modo admirável as suas energias para pregar Cristo e mostra a Igreja aos que estão fora” (SC 2). Se tal é a importância do culto, não nos surpreende a exclamação do salmista: “Senhor, eu amo a casa onde habitais e o lugar em que reside a vossa glória” (Sl 25, 8).
Uma das finalidades de nosso dízimo e ofertas deve ser o culto, sua beleza e dignidade, nisto se reconhece a atitude daqueles que todos os dias se alegram com a presença de Cristo que nos da a vida eterna e nos convida a subir com ele para Jerusalém. Também nestes detalhes manifestamos nossa fé ao mundo, e nosso amor a Deus.

Dom Edney Gouvêa Mattoso,
Bispo Diocesano de Nova Friburgo

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Aberto concurso para escolha do logo da JMJ Rio 2013


Foi lançado, na manhã desta terça-feira, 27, o concurso que irá escolher a logomarca oficial da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio-2013. O anúncio foi feito pelo arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, durante a inauguração da sede do Comitê Organizador Local (COL/Rio).

Dom Orani fez o anúncio do regulamento do concurso e deu a bênção ao local que centralizará todas as atividades relacionadas à Jornada. A JMJ está marcada para os dias 23 a 28 de julho de 2013 e reunirá milhares de jovens do mundo inteiro.

“Este momento é significativo para todos nós. Neste lugar, daremos continuidade aos trabalhos iniciados dia 21 de agosto, logo após o anuncio oficial que o Rio seria Sede da JMJ 2013. Aqui é a sede oficial do Comitê Local, que junto com o Comitê Central, que fica no Vaticano, servirá para a organização de todas as ações relacionadas à Jornada”, explicou o arcebispo.

Concurso

Após a bênção do espaço físico do COL/Rio, Dom Orani assinou o contrato que autoriza o concurso para a escolha da Logo oficial da JMJ Rio2013. As inscrições poderão ser realizadas entre os dias 27 de setembro a 22 de outubro de 2011. O regulamento e o termo de cessão gratuita de direitos autorais estão disponíveis no site oficial do evento: www.rio2013.com.

Os trabalhos e a documentação original exigida deverão ser enviados exclusivamente pelos correios para o Instituto JMJ Rio2013, no endereço:
Rua Benjamin Constant, 23 – 7° andar,
Cep 20241–150, Rio de Janeiro (RJ)


A seleção para escolher a logomarca oficial será feita em três fases. Na primeira, será feita uma pré-seleção online para a escolha dos 20 melhores trabalhos, através do site, onde as pessoas poderão votar nas logomarcas preferidas.

No segundo momento, os 20 trabalhos escolhidos serão submetidos à avaliação de uma comissão julgadora especializada do COL/Rio, que irá selecionar as cinco finalistas. E na última fase de seleção, os cinco melhores trabalhos serão enviados para o Pontifício Conselho para os Leigos, no Vaticano, que fará a escolha da Logo oficial.

O resultado será divulgado no dia 3 de dezembro de 2011, no Santuário do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro.

Entre os critérios para elaboração da logo estão: desenho original e inédito; incluir as siglas JMJ 2013; refletir a identidade cristã do evento; deve conter uma cruz ou referência clara e inequívoca ao símbolo; ser representativa do Rio de Janeiro; ter como inspiração o lema da JMJ que é “Ide e fazei discípulos entre todas as nações”, retirado do evangelho de Mateus 28,9.

Mais informações pelo telefone (21) 3549-6730, com Rocélia Santos, ou através do email comunic@rio2013.com.

Jovens criam espaço virtual para estudar o Catecismo da Igreja


Recentemente foi lançado um livro, chamado de YouCat, abreviação das palavras Youth (Jovem) e Cathecism (Catecismo), na língua portuguesa, o Catecismo Jovem. Trata-se de uma edição do Catecismo da Igreja Católica voltado aos jovens, com uma linguagem apropriada, muitas imagens e textos complementares.
No formato é muito parecido com o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica, que se dá em perguntas e respostas. Na estrutura e divisão de assuntos segue a divisão do próprio Catecismo: Em que cremos; Como celebramos os mistérios cristãos; A vida em Cristo; Como devemos orar.
Na mochila de todos os participantes da Jornada Mundial da Juventude, que aconteceu em agosto deste ano, todos os jovens receberam como presente do próprio papa, um Catecismo Jovem. E no prefácio, Bento XVI fez um convite especial: “Formai grupos de estudo nas redes sociais, partilhai-o entre vós na internet. Permanecei deste modo num diálogo sobre a vossa fé”.
Atendendo a este pedido, cinco seminaristas da arquidiocese de Florianópolis (SC), estudantes de Filosofia em Brusque, resolveram criar espaços para a partilha e estudo do YouCat, abrindo assim um espaço virtual para o diálogo sobre a fé.
Inicialmente foi criado um twitter (@CatecismoJovem), rede social que está em destaque atualmente entre a juventude. Muitos seguem, twittam, mencionam muitas coisas durante o dia, e com este twitter abriu-se um espaço concreto para o jovem conhecer o que a sua Igreja tem a dizer, de uma forma jovem. Também foi criado um facebook (www.facebook.com/catecismojovem), que traz diariamente imagens, textos e frases do YouCat.
Posteriormente foi criado um blog (www.catecismojovem.blogspot.com), que é atualizado diariamente com assuntos e material retirado do próprio YouCat. Em uma linguagem acessível, leve e curta, o jovem pode ler a opinião da Igreja sobre determinados assuntos.
Os resultados foram rápidos, sendo quem em menos de três meses o twitter já tem mais de 1700 seguidores, 1200 amigos no facebook e mais de 10 mil visitas no blog. Porém, para os seminaristas, os números não é o dado mais importante. “O que mais nos faz felizes é ver a quantidade de jovens interagindo, perguntando e assim conhecendo melhor a sua fé” afirmou Paulo Chaves, seminarista e membro da equipe.
Além disso, em setembro deste ano, o Catecismo Jovem foi tema do Programa Revolução Jesus, na Canção Nova, sendo citados o twitter e blog como grande fonte de difusão do YouCat. “Para nós foi muito gratificante ver a repercussão que teve uma ideia simples como esta que tivemos, respondendo ao pedido do Papa. As redes sociais podem ser nossas aliadas na evangelização”, afirmou Diogo Cesar, membro da equipe.
Esta experiência reforça a importância da nova evangelização, da aproximação pedida pelo Papa, dos jovens em seu próprio espaço, tendo sempre em vista a evangelização e o anúncio de Jesus Cristo, que deverá transformar a vida de cada jovem.
Fonte: CNBB

domingo, 25 de setembro de 2011

Pastoral da Juventude lança Encontro Nacional em Maringá


A Pastoral da Juventude Nacional lança hoje, 22, a 10ª edição de seu Encontro Nacional (ENPJ), que acontecerá entre os dias 8 e 15 de janeiro de 2012, em Maringá (PR). Será a primeira vez que o Regional Sul 2 (Paraná) receberá o encontro.
O ENPJ é um momento em que a Pastoral da Juventude (PJ), se reúne em uma diocese para refletir, partilhar e celebrar a vida e a caminhada dos grupos de jovens. O encontro é realizado a cada três anos, reunindo jovens e assessores da PJ de todas as dioceses do Brasil.
São esperados mais de 800 pessoas, entre assessores e convidados, que irão debater o tema “Somos Igreja Jovem”, à luz da celebração dos 50 anos do Concílio Vaticano II, das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja do Brasil (DGAE 2011-2015) e do Plano de Ação Pastoral da PJ. Embalados pelo lema: “Na Ciranda da vida, a nossa missão é amar sem medida”, os participantes celebrarão e se animarão para que vivam em comunidade e juntos possam defender a juventude.
Segundo o Secretário Nacional da PJ, Thiesco Crisóstomo, a 10ª edição do ENPJ será um marco na caminhada da PJ, “pois vai potencializar a ação pastoral realizada há 30 anos na Igreja do Brasil. Momento de favorecer com que os participantes possam partilhar, celebrar e assumir a caminhada como Igreja Jovem”, disse.
O encontro acontecerá no Centro de Formação Bom Pastor e contará com o apoio da arquidiocese de Maringá e do Regional Sul 2 da CNBB.
A PJ de Maringá e do Regional Sul 2 está desenvolvendo um trabalho de preparação da atividade, visando o envolvimento dos grupos de jovens de todo o estado do Paraná. As expectativas em receber o ENPJ são muitas, para o vice-coordenador da PJ em Maringá, Gelinton Batista, “o encontro será momento especial na caminhada dos milhares de grupos de jovens de todo Brasil, que acreditam na Civilização do Amor e buscam em Cristo o jeito jovem de ser Igreja”.

Fonte: CNBB

Ocorreu um erro neste gadget

Videos

Loading...

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes